A BOA E ANTIGA EBD

Pr. Tarcísio Farias Guimarães, PIB de Divinópolis, MG

A história do cristianismo evangélico está claramente marcada pelo empenho em proporcionar ensino bíblico a todos os povos, gerando discípulos de Cristo que conhecem os ensinos do Mestre. Seminários teológicos, editoras, publicações, pregações e distribuição gratuita de Bíblias têm sido alguns meios pelos quais os evangélicos promovem ensino cristão. Destacamos ainda a Escola Bíblica Dominical (EBD), que tem uma história de séculos na promoção do ensino bíblico em todo o mundo.

O movimento que deu origem a EBD teve seu início em 1780, na cidade de Gloucester, localizada no sul da Inglaterra, e seu fundador foi o jornalista Robert Raikes, membro da Igreja Episcopal. Seu grande ajudador foi Willian Fox, membro de uma Igreja Batista em Londres, onde trabalhou como incansável promotor da EBD.

Inicialmente, Raikes reuniu crianças que viviam nas ruas ou em famílias pobres. Nas manhãs de domingo ministrava-lhes ensino da Bíblia, mas também lhes ensinava aritmética, instrução moral e cívica, linguagem e outros conhecimentos para que não se envolvessem com o mundo do crime. Esta realidade era bem conhecida por Raikes, já que havia trabalhado entre os detentos de prisões da sua cidade e sabia que muitos tiveram educação deficiente na infância.

A primeira classe de EBD foi formada em 20 de julho de 1780. Naquela época, muitos cristãos consideraram a iniciativa como inovação desnecessária que atraía crianças mal comportadas ao Templo. Todavia, os bons resultados alcançados e publicados no jornal de Raikes levaram as Igrejas da época a perceberem o valor da EBD, tanto que muitos adultos passaram a freqüentá-la. Em 1785, foi organizada em Goucester a primeira União de Escolas Dominicais.

Raikes tornou-se em 1784 o homem mais popular da Inglaterra. Sua iniciativa inspirou o sistema inglês de escolas públicas gratuitas e, nesse mesmo ano, já havia 250 mil alunos matriculados nas classes de EBD que ganharam o mundo.

No Brasil, a EBD foi iniciada em 19 de agosto de 1855, em Petrópolis (RJ), pelos missionários congregacionais Robert e Sarah Kalley, quando foi organizada uma classe de ensino bíblico com apenas cinco crianças. A partir de então, as demais denominações evangélicas que se estabeleceram no país contribuíram para o crescimento da EBD.

Estima-se que, atualmente, existam dois milhões de EBD’s em todo o mundo, com 120 milhões de alunos aproximadamente, e oito milhões de professores, sendo este movimento reconhecido como o maior projeto de difusão do ensino bíblico entre as denominações evangélicas em todos os continentes do Globo.

A boa e antiga EBD continua proporcionando crescimento a milhões de cristãos que reconhecem seu valor. De um início modesto à atual organização, as igrejas evangélicas têm colhido bons frutos deste movimento profundamente comprometido com a Palavra de Deus.

Valorizemos a EBD, lembrando-nos do nosso compromisso para as manhãs de domingo. Divulguemos sua existência e propostas a todos que conhecemos e, assim, continuaremos crescendo na graça e no conhecimento de Cristo, por meio da boa e antiga EBD.