PÉS COMO OS DA CORÇA

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 6 de novembro de 2011

 

Estudava os profetas menores com os alunos do Centro de Formação Pastoral. Chegamos a Habacuque, um desconhecido em nossas igrejas. Analisamos o pano de fundo e a estrutura do livro. Depois, sua teologia. No final, o profeta descreve um quadro grave de fome (3.17). Mesmo assim, ele exultaria no Senhor (3. 18). Eis a razão: “Ele fará os meus pés como os da corça, e me fará andar sobre os meus lugares altos”.

Expliquei o sentido da expressão. A corça era um animal típico da região, de faro apurado, que sentia o cheiro da grama e de água, à distância. Quando tudo estava seco, sem grama e sem água, ela captava a sua existência. Geralmente, nos lugares altos, no topo do montes, onde o orvalho era mais forte. Com patas fortes e ágeis, ela escalava a montanha e encontrava o alimento.

O profeta diz que Deus lhe daria patas fortes para escalar as montanhas em busca de comida. Não lhe daria um maná especial, mas o capacitaria para achá-lo. São duas lições para nós.

A primeira é que a penúria vem sobre todos. Até sobre os fiéis. Deus não traz seca sobre a fazenda do ímpio e chuva sobre a do fiel. A seca vem sobre todos. Ser fiel a Deus não é ter imunidade contra o sofrimento. Seguir a Cristo não é ter uma passagem de primeira classe por este mundo, servido por garçons de casaca. Todos temos contrariedades e enfrentamos crises.

A segunda é que na hora da crise somos fortalecidos. O faro é apurado. As pernas são tornadas como as patas da corça. A grama não surge do nada para o animal. Já existe e ele vai achá-la. Deus nos capacita para encontrarmos respostas e termos as necessidades atendidas. Ele não destrói a montanha. Dá forças para escalá-la.

Muita gente gostaria de não sofrer nem ter problemas. Aconselhei um homem que tentou o suicídio. Ele me disse: “Pastor, eu não fui feito para ter problemas!”. Perguntei-lhe: “Quem lhe disse isso? Todos nós temos problemas na vida. O segredo não é não tê-los. É vencê-los”.

Diz um belíssimo hino do passado: “O segredo do viver, o segredo do vencer, é em Cristo confiar, nunca, nunca duvidar!”. Quem confia no Senhor também topa com carências na vida. Não necessariamente econômicas, mas em varias áreas: afetivas, emocionais, relacionais, etc. Mas tem uma certeza: há grama e água na penúria. Deus lhe dará e pernas fortes.

Além da corça, lembremos da águia: “Faz forte ao cansado e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos caem, mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” (Is 40.29-31).

Lembre-se disso: Deus fortalece!