ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ
ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 12
TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 21 de março de 2012.

 

INTRODUÇÃO

Penúltima parte da epístola. Carta sem conflitos internos na igreja, a não ser o desentendimento entre Evódia e Síntique (4.2) e sem grandes problemas doutrinários, mas há aqui uma advertência.  Começa exortando à alegria. Não lhe é penoso repetir isto (v. 1).  Está repetindo algo que já pregou ou disse.  Quatro blocos de idéias. Vejamos.

1. ADVERTÊNCIA CONTRA HEREGES (vv. 1-7)- Três termos; “cães”, “maus obreiros”, “falsa circuncisão”.  Tentativa de judaizar o evangelho, como alguns têm feito, hoje. Gl 5.1-2. Não é ter confiança em ritos. Em Cristo. Que significa? Não é pela lei, mas pela graça.  Se fosse pela lei (obras), ele podia se gloriar: vv. 4-6. Seu passado de boas obras religiosas era “perda” (v. 7). NTLH: “sem valor”. O que tem valor é a obra de Cristo. Toda tentativa de diminuir Cristo recebia de Paulo uma linguagem dura.

 

2. O GANHO (vv. 8-10) – Sua herança religiosa era  “esterco” (v. 8). NTLH: “lixo”. Novamente algo sem valor. O que vale? “Conhecimento de Cristo”, “ganhar Cristo”, “fé em Cristo” (vv. 8-9).  Quer identificar-se com Cristo. V. 10: “participação nos seus sofrimentos”, “identificando-me com ele na sua morte”.   A teologia da prosperidade oferece o trono, mas não a cruz. “Siga-o para ter seu trono aqui na terra”.  A ordem: “tome a sua cruz e siga-me”.  O ganho é a identificação com Cristo. Trono, só no céu. Somos a Igreja Militante. Só seremos a Igreja Triunfante no céu.

 

3. O AVANÇO (vv. 11-16) – Se há a cruz, há a ressurreição. Ele a espera (v. 11). Grande esperança cristã. Ele não é “perfeito” (v. 12). O termo não é moral, mas significa a “completidão” das promessas.  Ainda não se concretizou tudo na sua vida.  1João 3.2. Vai prosseguindo: vv. 12-15. Nós que já somos “perfeitos” (o grego é teléios, que significa maduros, adultos), prossigamos na mesma linha. Passamos pela cruz e caminhamos para a ressurreição, ou seja, a completa identificação com ele.

 

4. O MODELO (vv. 17-21). Que exortação: v. 21! Podemos ser modelos? Há inimigos da cruz (vv. 18-19) dentro da igreja. Seu deus é o ventre. Não é comida. Para os hebreus: o ventre era a sede dos sentidos. Vida sensual, sem categorias morais e espirituais. Só cuidam das coisas daqui (v. 19). Mas, nossa herança final: v. 21. Seremos transformados. Como Cristo. 1Co 15.45-49. Somos como Adão. Seremos como Cristo.

 

CONCLUSÃO

A linha do pensamento paulino é esta: o que há de mais importante é o conhecimento de Cristo. E este conhecimento é tão amplo que só se concretizará na eternidade. Por isto, “todos quantos somos perfeitos, tenhamos este sentimento”. Tenhamos o desejo de conhecer e ter mais de Cristo. Isto é o que vale.