GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 11 – Doutrina da salvação

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 11

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho.

 

INTRODUÇÃO

Encerramos hoje o estudo da doutrina da salvação. Vimos a introdução a ela e três dos seus aspectos: Regeneração, Justificação, Santificação. Hoje concluímos com o quarto aspecto, Glorificação. Relembremos como a DD da CBB define “Salvação”: “É um dom gratuito que Deus oferece a todos os homens e que compreende a regeneração, a justificação, a santificação e a glorificação”. Hoje, como dito, cuidamos de “Glorificação”.

GLORIFICAÇÃO – A glorificação é o ponto culminante da obra da salvação (1). É o estado final, permanente, da felicidade dos que são redimidos pelo sangue de Cristo (2).


(1) Rm 8.30; 2Pe 1.10,11; 1Jo 3.2; Fp 3.12; Hb 6.11

(2) 1Co 13.12; 1Ts 2.12; Ap 21.3,4

OBSERVAÇÕES

1. “A glorificação é o ponto culminante da obra da salvação”. Deus ainda não terminou de fazer em nossa vida o que se propôs a fazer. Nosso destino é a glória. Os sofrimentos e a luta daqui são irrelevantes: Romanos 8.18. Paulo entendeu isto muito bem: 2Timóteo 4.8. Este mundo não é nosso destino, mas lugar de passagem. A culminância da salvação será na eternidade, no céu.

 

2. É o estado final, permanente, da felicidade dos que são redimidos pelo sangue de Cristo”. Este estado final (não um qualquer, mas o final) é para quem foi redimido pelo sangue de Cristo. Na gênese de tudo está a obra salvífica de Jesus Cristo. Nossa salvação tem uma dimensão eterna, e não foi para nos tornar pessoas melhores ou pessoas bem sucedidas. Foi para nos transformar de pecadores perdidos em pecadores salvos pelo sangue de Jesus: Apocalipse 5.9-10. Quem limita a salvação à prosperidade, saúde e felicidade terrenas diminui-a e ignora sua riqueza. A obra de Cristo não foi para nos dar coisas, mas uma nova natureza espiritual que se completará na eternidade. Ele pode nos abençoar materialmente, mas estas coisas são um acessório e não o cerne da salvação.

3. Neste estado final, alcançaremos aquilo para o que fomos destinados: 1João 3.2. Por enquanto, não temos trono. Temos uma estrada por onde andar e uma arena onde lutar. Somos a Igreja Militante. Na eternidade, glorificados, seremos a Igreja Triunfante. “Em meio aos sofrimentos que vive a enfrentar/Espera a Igreja santa um dia triunfar/Pois a visão gloriosa enfim se cumprirá/E a Igreja vitoriosa em paz repousará” (Hino 504 HCC). Um dia, a Igreja que luta, que sofre, que peca, que cai, que se arrepende, que às vezes até mesmo que envergonha o Salvador, será perfeita, vitoriosa, gloriosa. Vejamos Efésios 5.25b-27. Por isso eu amo a Igreja. É a instituição mais fantástica da terra. Jesus a ama, morreu por ela e continua trabalhando nela, apesar de todos os seus defeitos. Um dia, eu, um pecador indigno, serei totalmente transformado e glorificado, tornado à imagem de Jesus. Se você é igreja, um dia você será glorificado. Glória a Jesus Cristo por isso!