GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 15 – Igreja (1ª parte)

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 15

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho.

 

INTRODUÇÃO

Continuamos o estudo sobre igreja. Faremos algumas considerações breves, mas que procurarão dar uma ideia correta do ensino do NT sobre a igreja de Jesus.

IGREJA – 2ª. PARTE – Eis o teor da Declaração Doutrinária:

Igreja é uma congregação local de pessoas regeneradas e batizadas após profissão de fé. É nesse sentido que a palavra “igreja” é empregada no maior número de vezes nos livros do Novo Testamento (1). Tais congregações são constituídas por livre vontade dessas pessoas com finalidade de prestarem culto a Deus, observarem as ordenanças de Jesus, meditarem nos ensinamentos da Bíblia para a edificação mútua e para a propagação do evangelho (2). As igrejas neotestamentárias são autônomas, têm governo democrático, praticam a disciplina e se regem em todas as questões espirituais e doutrinárias exclusivamente pelas palavras de Deus, sob a orientação do Espírito Santo (3). Há nas igrejas, segundo as Escrituras, duas espécies de oficiais: pastores e diáconos. As igrejas devem relacionar-se com as demais igrejas da mesma fé e ordem e cooperar, voluntariamente, nas atividades do reino de Deus. O relacionamento com outras entidades, quer seja de natureza eclesiástica ou outra, não deve envolver a violação da consciência ou o comprometimento da lealdade a Cristo e sua palavra. Cada igreja é um templo do Espírito Santo (4). Há também no Novo Testamento um outro sentido da palavra “igreja”, em que ela aparece como a reunião universal dos remidos de todos os tempos, estabelecida por Jesus Cristo e sobre ele edificada, constituindo-se no corpo espiritual do Senhor, do qual ele mesmo é a cabeça. Sua unidade é de natureza espiritual e se expressa pelo amor fraternal, pela harmonia e cooperação voluntária na realização dos propósitos comuns do reino de Deus (5).
(1) Mt 18.17; At 5.11; 20.17-28; 1Co 4.17

(2) At 2.41,42

(3) Mt 18.15-17

(4) At 20.17,28; Tt 1.5-9; 1Tm 3.1-13

(5) Mt 16.18; Cl 1.18; Hb 12.22-24; Ef 1.22,23

 

OBSERVAÇÕES

1. “Igreja” é sempre gente, no NT. Nunca é um prédio, uma organização ou denominação. A ênfase é em pessoas. Consequentemente, a beleza de uma igreja não está na sua arquitetura ou no seu mobiliário, mas no caráter transformado das pessoas, que querem cada vez mais ser como Cristo.

2. O NT usa muitas figuras para a igreja. Corpo de Cristo (1Co 12.27), santuário de Deus (1Co 3.16), nova criação de Deus (2Co 5.17), a noiva de Cristo (2Co 11.2), casa de Deus (Hb 3.6). Note-se que estes títulos não aludem a prédio, mas às pessoas. Nós somos isso. Que honra!

3. O NT reconhece dois oficiais na igreja, pastor e diáconos. O texto de Efésios 4.11 não institucionaliza ofícios na comunidade cristã, mas reconhece estas classes de pessoas que atuaram na revelação. Nas cartas paulinas vemos pastor e diáconos (veja, particularmente, 1Timóteo 3).

4. Presbítero, bispo (epíscopo) e pastor designam a mesma função. Veja Atos 20.17 e 28. Os presbíteros foram constituídos como bispos para pastorearem a igreja de Deus.

5. O destino da igreja é a glória: 1Tessalonicenses 4.15-17. Por enquanto, somos a igreja militante, que luta, que sofre, que é tentada, que cai, que escandaliza, que é perseguida. Um dia, seremos a igreja sem mácula, perfeita e gloriosa. Até lá, lutemos para honrar o Senhor da igreja, Jesus Cristo.