GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 20 – Mordomia

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 20

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho.

 

INTRODUÇÃO

Mordomia é um tema que espanta. Alguns pensam que vão pedir seu dinheiro. Não entendem que mordomia tem a ver com a soberania de Deus. Ele é o dono de tudo e nós somos os administradores. Entende-se a dificuldade. Antigamente cantávamos “Tudo entregarei!” (295, CC). Hoje fazem-se correntes para ter coisas. Queremos um Deus que nos dê coisas, não um Deus a quem servir. Mordomia é reconhecer que somos servos. Tudo nosso é dele. Inclusive os bens, mas muito mais que os bens: a vida.

X. MORDOMIA

Mordomia é a doutrina bíblica que reconhece Deus como Criador, Senhor e Dono de todas as coisas (1). Todas as bênçãos temporais e espirituais procedem de Deus e por isso os homens devem a ele o que são e possuem e, também, o sustento (2). O crente pertence a Deus porque Deus o criou e o remiu em Jesus Cristo (3). Pertencendo a Deus, o crente é mordomo ou administrador da vida, das aptidões, do tempo, dos bens, da influência, das oportunidades, dos recursos naturais e de tudo o que Deus lhe confia em seu infinito amor, providência e sabedoria (4) Cabe ao crente o dever de viver e comunicar ao mundo o Evangelho que recebeu de Deus (5) As Escrituras Sagradas ensinam que o plano específico de Deus para o sustento financeiro de sua causa consiste na entrega pelos crentes de dízimos e ofertas alçadas (6). Devem eles trazer à igreja sua contribuição sistemática e proporcional com alegria e liberdade, para o sustento do ministério, das obras de evangelização, beneficência e outras (7).


(1) Gn 1.1; 14.17-20; Sl 24.1; Ec 11.9; 1Co 10.26
(2) Gn 14.20; Dt 8.18; 1Cr 29.14-16; Tg 1.17; 2Co 8.5
(3) Gn 1.27; At 17.28; 1Co 6.19,20; Tg 1.21; 1Pe 1.18-21
(4) Mt 25.14-30; 31.46
(5) Rm 1.14; 1Co 9.16; Fp 2.16
(6) Gn 14.20; Lv 27.30; Pv 3.9,10; Ml 3.8-12; Mt 23.23
(7) At 11.27-30; 1Co 8.1-3; 2Co 8.1-15; Fp 4.10-18

OBSERVAÇÕES

1. O princípio da mordomia reside nisto: tudo é de Deus. Ele dá tudo a todos. Ele é o doador da vida. Ele nos abre portas de trabalho. Ele nos deu nossa família. Mas somos depositários. Ele é o Senhor. Daremos contas: Lucas 16.2.

2. Há pessoas sem tempo para Deus. Muito ocupadas, sem tempo para dedicar a Deus. Até crentes. Ele é Senhor do tempo. A visão cristã é sábia: o primeiro dia da semana é dele. Ele deve estar presente em nossa vida todos os dias, mas o primeiro é dele. As primícias são dele. O primeiro tempo é dele. Deve ser assim em sua vida diária. Não saia de casa sem orar, sem ler a Bíblia. Perca a preguiça e acorde mais cedo. Durma mais cedo: não fique até tarde vendo tevê. Guarde tempo para Deus.

3. Seus filhos são de Deus. Ofereça-os a ele diariamente. Seu lar é de Deus. Consagre-o a ele diariamente. Seu trabalho é bênção de Deus para você ganhar seu pão e servi-lo. Faça dele seu campo de serviço ao Senhor. Não pregando toda hora, mas vivendo como servo de Deus numa sociedade pagã.

4. Você é propriedade de Deus e não o oposto. Deus não é sua propriedade nem seu servo. Honre-o e sirva-o em todas as áreas de sua vida: no lar, no trabalho, na rua, com o espírito, com o corpo e com os bens. Não só com o louvor. Ele tem o louvor dos anjos, que é melhor que o seu. Mas seu serviço faz diferença neste mundo. Seja mordomo.

5. A contribuição financeira não é problema para quem tem Deus como Senhor. É aos míopes espirituais que veem vida cristã como receber coisas. Porque quem deu o maior (a vida) dará o menor (bens). Muito crente é adorador, mas não mordomo nem servo. Seja dizimista e contribuinte. “Não contribuo porque não tenho!”, dizem alguns. É o oposto. Não tem porque não contribui. Deus honra o fiel: Salmo 37.25.