HEBREUS 02.14-18 – “Os efeitos da morte de Cristo”

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM HEBREUS – 23.1.2013

HEBREUS 02.14-18 – “Os efeitos da morte de Cristo”

INTRODUÇÃO

Após a introdução (1.1-3), veio o primeiro discurso (1.4-14): Cristo e os anjos. Agora, o segundo discurso: Cristo e os homens. Este tem uma introdução (2.1-3): não desprezem quem fala, o Filho, que é a palavra última do Pai. Ele é maior que anjos. Clímax: v. 14, com “portanto”. Não devemos desprezar a Cristo porque ele é a palavra última de Deus e por causa do significado de sua morte. Este é o tema: os efeitos da morte de Cristo. Quais são?

  1. A MORTE DE CRISTO É A DERROTA DO DIABO – V. 14

Não pela ressurreição; pela morte. O Diabo era o senhor da morte. Cristo a experimentou. O Justo pagou pelos pecadores. E venceu. Nós venceremos. Filipenses 1.23. Ele: Lucas 23.46. Estêvão: Atos 7.59. Há também vitória sobre as tentações. Não precisamos viver derrotados: Romanos 7.22-25. Cristo dá forças para viver corretamente. Nova vida, não de sujeição aos instintos, mas de equilíbrio. Cristo capacita para vida nova. Venceu a morte física e a morte espiritual.

  1. A MORTE DE CRISTO NOS LIBERTA DA ESCRAVIDÃO – V. 15

O Maligno era forte. Cristo o enfraqueceu. Invadiu o seu domínio, amarrou-o, e nos libertou. Este é o sentido de Marcos 2.27. Há gente “amarrando” Satanás com palavras. Não tem noção do que fala. E tem uma noção exagerada de si. Cristo fez isso. Libertou-nos da escravidão espiritual: João 8.34 e 36. Em Cristo, não somos mais escravos e sim povo de Deus: Apocalipse 5.9-10. Não podíamos nos libertar. Nossa libertação foi alcançada por ele.

  1. A MORTE DE CRISTO FEZ PROPICIAÇÃO PELOS NOSSOS PECADOS – V. 17

“Propiciação”. Que significa isto? “Remoção da ira mediante a oferta de um presente”. Alude aos tratados de paz no Oriente antigo: aplacar a ira de um poderoso, fazer uma aliança, pagando tributo. Nós não podíamos fazer. Muita gente tenta agradar a Deus, com obras, religiosidade, cerimônias. Cristo fez. Ele pagou o preço. Qual preço? Apocalipse 5.9, novamente. Somos salvos porque Cristo morreu pelos nossos pecados.

  1. A MORTE DE CRISTO O TORNOU APTO PARA NOS SOCORRER – V. 18

Não foi morte tranquila. Foi sofrida. Sabe o que é sofrer. Isaías 53.3-6. Para os gregos, as divindades eram apáticas. Deus é pático. Mais que isso, é empático. A encarnação prova sua empatia. Sofrimentos físicos: Mateus 27.30, Marcos 15.15; Sofrimentos morais: Marcos 15.16-20; Sofrimentos emocionais: Marcos 14.33-34, Lucas 22.44. O hino que diz: “Deus te compreende as dores”. Deus sabe o que é ser um humano.

CONCLUSÃO

Cristo morreu por nós. Pelos nossos pecados, para nos dar vida, para vencermos a morte. Pessoalmente, gosto da vida. Viver é fantástico. Mas quando chegar a hora de partir será grande glória. Cada um de nós, salvos por Cristo, poderemos cantar: “Será grande glória pra mim”.