HEBREUS 3.07-19 – “Você entrou no descanso?”

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM HEBREUS – 6.2.2013

HEBREUS 3.07-19 – “Você entrou no descanso?”

INTRODUÇÃO

Viemos até o versículo 6. O teor muda, agora. De Moisés e Jesus para Israel e Igreja. Libertado da escravidão e tendo a promessa de Canaã, Israel quis voltar ao Egito. Aquela igreja, libertada do mundo e das regrinhas do judaísmo, também queria voltar ao passado. Os destinatários da carta, cristãos, estavam sendo incrédulos e rebeldes. Como os hebreus. Três ideias servem de estrutura do texto: (1) Um descanso não apropriado; (2) Um procedimento que não deve ser imitado; (3) Uma frustração que pode ser evitada. Vejamos isso.

 

1. UM DESCANSO NÃO APROPRIADO – VV. 7-11

“Como diz o Espírito Santo”. Cita o Salmo 95.7-11. O Novo Testamento aceita a inspiração do Antigo. Os rebeldes não entraram no “descanso” (v. 11). “Descanso” é Canaã. Importante: Canaã não significa o céu. Este sentido veio da hinódia cristã. Na Bíblia, Canaã não é o céu, mas o cumprimento da totalidade das promessas divinas. Deus fizera uma promessa a Israel: Êxodo 3.7-8. Libertar e levar a Canaã. Por causa da rebeldia não entraram no “descanso”. Excetuando Josué e Calebe, nenhum dos homens entrou, nem Moisés (Números 14.28-30). A incredulidade impediu o “descanso” (mnehah, “repouso”). A incredulidade e a rebeldia daqueles cristãos impediriam as bênçãos de Deus se completarem em suas vidas. Saíram do Egito, mas nunca chegaram em Canaã.

2. UM PROCEDIMENTO QUE NÃO DEVE SER IMITADO – VV. 12-15

“Não façam o mesmo!” (v. 12). Para isso, exortem-se mutuamente (v. 13). A igreja é uma comunidade de exortação mútua. “Ninguém tem nada a ver com minha vida!”. Só quando está errado, não é? Quando precisa de ajuda procura a igreja e pede orações. Aí, todo mundo tem a ver com sua vida. Versículos 14-15: o autor associa a salvação com a perseverança. Se deixassem o cristianismo, não perseverando nele, não seriam salvos. O caso é específico, não geral. O judaísmo é o vinho velho e o vestido velho (Mateus 9.16-17). “As coisas velhas já passaram…” (2Coríntios 5.17). A perseverança não salva, mas mostra que a pessoa foi salva. Há diferença entre o convertido e o festeiro. 1João 2.19. Simão, o mago, se batizou (Ato 8.13), mas não adiantou (Atos 8.18-21).

3. UMA FRUSTRAÇÃO QUE PODE SER EVITADA – VV. 16-19

Contra quem Deus se indignou? Contra os pagãos? Não, contra seu povo: v. 15. Os rebeldes morreram no deserto (v. 17). Não entraram em Canaã (v. 19). Não pensamos nisto: Deus se indigna contra seu povo (Apocalipse 3.16) Da mesma forma, a entrada na totalidade, na completude da vida cristã, não é para os rebeldes. Há rebeldes no meio do povo. E serão rejeitados. Nem todos de Israel são israelitas (Romanos 9.6). Nem todos da igreja são salvos (Mateus 7.21-23). Não basta fazer declarações pomposas de fé e cantar de olhos revirados. É preciso mostrar. O fiel persevera. “O fiel obedece ao que Cristo mandar”.

CONCLUSÃO

A questão não é se você se diz fiel ou “crentão”. É se persevera. Você persevera com alegria ou vive na rebeldia? Tem prazer em obedecer e cumprir ou vive se queixando e criticando, algumas vezes querendo desistir e seguindo apenas por causa das aparências? É submisso ou rebelde? Você entrou no descanso ou ainda está no deserto?