HEBREUS 8.7-13 – “A antiga aliança acabou! Viva a nova aliança!”

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM HEBREUS – 22.5.13

HEBREUS 8.7-13 – “A antiga aliança acabou! Viva a nova aliança!”

 

INTRODUÇÃO

No estudo anterior vimos que o autor resumiu o que dissera anteriormente. Jesus é o novo Sumo Sacerdote, ofereceu-se como sacrifício por nó, e resolveu a questão do relacionamento com Deus para sempre. O perdão não é mais como no Antigo Testamento, com prazo de validade, mas é eterno. Agora, ele mostra que a antiga aliança acabou e vigora a nova.

1. A ANTIGA ALIANÇA: IMPERFEITA E ABANDONADA – VV. 7, 9

Aquela tinha imperfeições (v. 7). Não se diz qual era. Mas se não tivesse, a segunda não teria sido necessária. A grande imperfeição está em 10.3-4. Ela não removia, mas relembrava o pecado. Eles a “abandonaram” (KJ), “não permaneceram” (Almeida), “não foram fiéis” (LH). O grego é oú emenes, “não ficaram no lugar”. Eles se afastaram. Por isso, “Eu me afastei…” (v. 9). O povo rompeu a aliança e Deus foi embora. É significativa a figura do véu do templo rasgado (Lc 23.45). Quer dizer que Deus foi embora de Jerusalém. Ele não mora mais lá. Ela não é “cidade santa”, mas “Sodoma e Egito” (Ap 11.8).

 

2. A NOVA ALIANÇA: PERFEITA E NÃO DEVE SER ABANDONADA – VV. 8, 10-13

Deus deixou Jerusalém e veio morar na igreja (1Co 3.16, 6.19). A Lei não está mais em tábuas de pedra, mas no interior do fiel (v. 10). O Espírito Santo mora nele. O Pai e o Filho também: João 14.23. A Trindade habita no fiel. Esta nova aliança foi predita em Ezequiel 37.26-27. Nela, ser povo de Deus não é questão de etnia, e sim de coração transformado. E o perdão é para sempre: v. 12. A nova aliança acaba com a elite sacerdotal e traz o sacerdócio universal de todos os salvos (v. 11). Hoje tentam ressuscitar o sacerdotalismo, com gente que tem oração de poder, que quebra maldições, etc. Na nova aliança, a autoridade espiritual é de todos!

 

CONCLUSÃO

A antiga aliança acabou: v. 13. Digam “não” à rejudaização da igreja. Isto é voltar à antiga aliança. A igreja é o povo da nova aliança. Jesus é o mediador dela (8.6). “Mediador” é o grego mesites, alguém que fica entre duas partes, segurando-as com suas fortes mãos. A nova aliança está nas mãos de Jesus. Isso basta!