Arquivos da categoria: Estudos em Filipenses

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 4.21-23 – O TÉRMINO DE UMA CARTA AMOROSA

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ
ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 15
TEXTO: 4.21-23 – O TÉRMINO DE UMA CARTA AMOROSA
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 11 de abril de 2012

INTRODUÇÃO

Termina a carta. Paulo se despede com poucas, mas significativas palavras. Não é um “tchau” seco, mas uma despedida em termos cheios de profundo significado espiritual. Vejamos como ele se despede, e o que sua bênção significa para nós.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 4.21-23 – O TÉRMINO DE UMA CARTA AMOROSA

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 4.10-20 – A GRATIDÃO DE UM OBREIRO A UMA IGREJA AMOROSA

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ
ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 14
TEXTO: 4.10-20 – A GRATIDÃO DE UM OBREIRO A UMA IGREJA AMOROSA
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 4 de abril de 2012

INTRODUÇÃO

Numa carta alegre e grata, o apóstolo termina agradecendo à igreja, pelo apoio financeiro. Muitos dão apoio espiritual: “Vou orar por você!” (se é que oram mesmo). Outros dão apoio moral: “Força! Tô contigo!” (mas somem). A igreja orava por Paulo e investia financeiramente nele. Estando preso, ele precisava de recursos. Continuou escrevendo. Precisava de tinta, de pergaminho, de alimentação decente e de roupas. A prisão não o impediu de escrever e trabalhar. A igreja investiu nele. Era uma igreja amorosa e ele, por isso, era-lhe um obreiro grato. Vejamos o texto.

 

V. 10 – A igreja renovara o cuidado por ele, ofertando-lhe de novo. Faltara oportunidade e ela fazia agora. Não havia bancos e era necessário levar dinheiro em mão. Epafrodito levara.

 

V. 11 – Ele estava satisfeito em qualquer circunstância. No muito ou no pouco. Nós ficamos satisfeitos com o pouco? Nos momentos negativos, ficamos satisfeitos ou nos queixamos?

 

V. 12 – Três contrastes: necessidade ou abundância, fartura ou fome, muito ou escassez.  Fosse qual fosse seu estado, isso não o deprimia. As coisas não eram sua paixão. Era Cristo. Se você tivesse uma queda brusca em sua vida material, como reagiria? Se tivesse que morar em um cortiço,  ainda louvaria a Deus? Paulo perdeu todos os privilégios do judaísmo, ao se converter a Cristo. Expulso da sinagoga e cassado como fariseu, como começar a vida aos 40 anos? Fez tendas (atividade manual, ele, que era um intelectual) e dependeu de ofertas. Da boa vontade dos outros. Nunca se queixou. Sobre a atitude da igreja: “Quando um cristão ou igreja contribui com o sustento missionário, está participando ativamente  das lutas e aflições de irmãos que entregaram suas vidas para levar as boas novas do Evangelho àqueles que, como nós, não tinham qualquer esperança (Hb 10.33)” (Bíblia King James).

 

V. 13 – Pensamos em termos de força. O sentido é de fraqueza. “Posso sofrer tudo porque ele me fortalece”. “Posso tudo” é um verbo que traz a idéia de “ser forte”. “Deus me fortalece na fraqueza material”, é o que ele diz. Quando Deus é nosso valor maior somos fortalecidos.

 

VV. 14-16, 18-19 – A igreja participara de sua aflição. Só ela. Em Tessalônica, duas vezes. Isso fora há dez anos (At 16.40). Agora, recebeu tanto que tinha de sobra. Foi um ato de culto: “sacrifício aceitável…”. Dar é um ato de culto. Nós nos assemelhamos a Deus Pai e a Deus Filho quando damos (Jo 3.16 e Mc 10.45). O amor é dadivoso. O egoísmo, que é amor desfocado, porque é amor a si, pede.

 

V. 17 – Não está atrás de coisas. Mas isso amplia o crédito da igreja. Com quem? Com Deus: v. 19. São os tesouros no céu de que Jesus falou (Mt 6.20). Há gente com muita coisa aqui e que será miserável no céu, sem galardão.

 

V. 20 – E graças a Deus que faz todas essas coisas na vida dos seus servos e pelos seus servos. Enriqueceu a Paulo e enriqueceu a igreja. Porque investir no reino enriquece a pessoa.

 

CONCLUSÃO

Paulo tinha motivos para ser grato. Mas a igreja também. Pela vida dele, pela oportunidade de abençoar outras pessoas (ele e os que ele alcançava com o evangelho). A bênção não está em ter muitos bagulhos, mas em ser útil nas mãos de Deus. Com a vida e com os bens.

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ
ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 12
TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 21 de março de 2012.

 

INTRODUÇÃO

Penúltima parte da epístola. Carta sem conflitos internos na igreja, a não ser o desentendimento entre Evódia e Síntique (4.2) e sem grandes problemas doutrinários, mas há aqui uma advertência.  Começa exortando à alegria. Não lhe é penoso repetir isto (v. 1).  Está repetindo algo que já pregou ou disse.  Quatro blocos de idéias. Vejamos.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 11

TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 14 de março de 2012

 

INTRODUÇÃO

É a 6ª seção da carta: “Planos para o futuro”. Paulo está preso, mas planeja seu futuro. A adversidade não é ponto final para um cristão. É parêntese. Dois personagens aqui: Timóteo (19-24) e Epafrodito (25-30). V. 29: “Honrai os homens como ele”. Um quadro das relações interpessoais na igreja primitiva, o envolvimento dos crentes na obra e o nível de colaboração entre eles. Deviam ser honrados pelo que faziam e pelo que eram. Vamos vê-los. Timóteo era pastor. Epafrodito, um “leigo”, enviado pela igreja. Nem só de pastor vive a igreja. Graças a Deus.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 10

TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 7 de março de 2012

 

INTRODUÇÃO

Encerramos agora a quinta parte da carta, que se iniciou em 1.27. O assunto é como a igreja pode ser pura, irrepreensível e inculpável (v. 15). É pelo exercício da humildade, questão que continua a ser abordada. Já vimos seu significado e o impacto desta virtude cristã, num mundo que a desprezava, como sendo prática dos escravos. Paulo a apresenta como regra de vida para os cristãos e mostra Cristo como o modelo máximo de humildade (assunto passado). Já a vimos como sendo diferente de autodepreciação. Bernard de Clairvaux a definiu como “uma correta compreensão de si mesmo”. Nem de mais nem de menos. Visão certa. O texto de Romanos 12.3 define-a bem. Isto é humildade.

Continue lendo TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.5-11 – O EXEMPLO MÁXIMO DE HUMILDADE

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 9

TEXTO: 2.5-11 – O EXEMPLO MÁXIMO DE HUMILDADE

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 29 de fevereiro de 2012

 

INTRODUÇÃO

Esta é terceira divisão da quinta parte da carta: “Exortação e exemplo”.  Vimos a primeira, “A vida digna do evangelho” (1.27-30), e a segunda, “Exortação à humildade” (2.1-4). Eis a terceira, “O exemplo máximo da humildade” (2.5-11). Na próxima semana, a quarta: “O exercício da humildade” (2.12-18). Sobre humildade, disse no estudo anterior: “Esta é uma virtude pouco buscada. Mas num cenário tão narcisista como o evangélico atual é de muita necessidade”.  Vejamos, então, o exemplo dado.

 

COMENTÁRIO TEXTUAL

V. 5 – Ter o sentimento de Jesus. Ele já deixara claro qual era seu sentimento: Marcos 10.42-45. Paulo o apresenta a partir do versículo 6.

 

V. 6 – Paulo cita um antigo hino em aramaico, usando-o para sua teologia. Os cânticos são para ensinar. Alguns cânticos de hoje são banalidade pura, apenas para as pessoas se sacudirem e se sentirem bem. Mas nada acrescentam. O culto não é para nos sentirmos bem. É para honrarmos a Deus (Ele merece) e aprendermos Dele (nós precisamos). E já traz uma grande declaração: Jesus Cristo é Deus (João 1.1-2 e 18, Colossenses 1.15, 19 e 2.9). Adão quis ser como Deus (Gênesis 3.5); Deus Filho quis ser homem (Hebreus 10.7).

 

V. 7 – Uma segunda grande declaração: Jesus é Deus, mas não se aferrou a isto e se fez “semelhante aos homens” (Almeida Séc. 21). Ele é 100% Deus e 100% homem, sem ser 200%. A igreja não cultua uma super-homem, quando adora a Jesus, mas adora a Deus.

 

V. 8 – “Humilhou-se”. Desceu de sua santidade à natureza humana corrompida, embora não se corrompesse. Ele poderia pecar (por isso Satanás o tentou), mas nunca o fez (1Pedro 2.22). O Deus Santo morreu e como criminoso (2Coríntios 8.9, Gálatas 3.13, Hebreus 5.7-8 e 12.2). Passou por sofrimentos físicos, emocionais e espirituais (Mt 27.46). Ele foi o oposto de Satanás, que se ensoberbeceu (Ezequiel 28.14-15).

 

VV. 9-11 – “Por isso”. A resposta do Pai: exaltou-o.  “O Nome” (tó ónoma, em grego), melhor que “um nome”. O nome era o ser da pessoa. Deus Pai honrou Deus Filho no mais alto nível. Todo joelho se dobrará diante de Jesus. “Nos céus” (potestades espirituais), “na terra” (humanidade), “debaixo da terra” (o mundo dos mortos). “Pela vontade soberana de Deus todas as pessoas do mundo, um dia, dobrarão seus joelhos diante de Cristo, e o reconhecerão como Senhor, quer voluntariamente (como crentes salvos), quer não (Rm 14.9)” (Bíblia King James, em rodapé).

 

CONCLUSÃO – Três lições: (1) Vemos aqui extensão do amor de Deus Pai e Deus Filho por nós; (2) O modelo para o cristão é Jesus Cristo, em sua humildade e serviço. Hoje: “Sou filho do Rei e mereço o melhor!”. Você é irmão mais novo do Crucificado (Hebreus 2.12, 17) e tem que ser crucificado (Lucas 9.23); (3) A vitória final será de Jesus Cristo: “O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e de seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 11.15).

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES 1.27-30

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 7

TEXTO: 1.27-30 – UMA VIDA DIGNA DO EVANGELHO

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Entramos na quinta parte da carta: “Exortação e exemplo”.  São recomendações que uma igreja que deseja ser perfeita deve observar. Há quatro divisões nesta quinta seção:

 

1ª. ) A vida digna do evangelho – 1.27-30

2ª. ) Exortação à humildade – 2.1-4

3ª. ) O exemplo máximo de humildade – 2.5-11

4ª. ) O exercício da humildade – 2.12-18

 

Vamos  ver, no estudo de hoje, o que é uma vida digna do evangelho. Para muitas pessoas, é uma vida  de muita atividade cristã, com reuniões e cultos se sucedendo. Para outros, um determinado tipo de comportamento. Infelizmente, a identificação da vida no evangelho com um estereótipo nem sempre sadio se  estabeleceu na mente de  muita gente. Paulo define bem, aqui. Vejamos o que é a vida digna do evangelho.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES 1.27-30

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.19-26

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 6

TEXTO: 1.19-26 – A BÊNÇÃO DE VIVER COM CRISTO

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

O título só pode ser este “A bênção de viver com Cristo”. Da prisão, um dos lugares mais tristes do mundo (especialmente naquela época), Paulo escreve jubiloso. Ele está fisicamente preso, mas espiritualmente liberto. A prisão é só nesta vida e por certo tempo. Sua liberdade espiritual é para todo sempre. Ele não leu os livros contemporâneos, mas sua vida tem propósitos. Melhor dizendo, apenas um propósito: Cristo. Que está com ele na prisão e com quem ele estará após esta vida. Quando Cristo é o propósito da vida esta tem sentido.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.19-26

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.12-18

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 5

TEXTO: 1.12-18

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Uma carta alegre escrita da prisão. Seu teor mostra que o sofrimento não deve derrubar um fiel. “Benditos sejam os problemas”.  Conceito hoje: “Pare de sofrer”. Paulo: há sofrimento, mas Deus pode torná-lo em vitória. O centro da argumentação:  v. 18. A ele voltaremos no fim do estudo.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.12-18

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.9-11 – 2ª. parte

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 4

TEXTO: 1.9-11 – 2ª. parte
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Vimos que esta é a terceira e mais curta seção da carta.  Paulo ora  pela igreja. É bom verificarmos seu pedido, pois expressa o desejo apostólico para a comunidade cristã. Por certo que nos ajudará, também. Vimos a estrutura da sua oração, reproduzindo as expressões que ele emprega (conforme a Versão Revisada, IBB), e comentamos quatro delas, no estudo passado. Neste estudo completamos com as três faltantes.

 

5. CHEIOS DO FRUTO DA JUSTIÇA – Mostrar o fruto de uma vida  de quem foi perdoado (idéia anterior). Que é isto? O fruto da justiça que nos foi imputada em Cristo, o fruto da justificação. O fruto de quem tem o Espírito Santo, que nele veio habitar, quando de sua justificação. É o fruto de Gálatas 5.22-23. IMPORTANTE: hoje se enfatizam muito os dons. Dons podem ser falsificados. Muçulmanos xiitas falam em línguas, bem como católicos, monges budistas e esquimós. Mas o fruto, conforme Gálatas 5.22-23, esse ninguém pode falsificar. Lembremos da palavra de Jesus: Mateus 7.16-18. Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.9-11 – 2ª. parte

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.9-11 (1ª. parte)

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 11 de janeiro de 2012
 

INTRODUÇÃO

A terceira e mais curta seção da carta.  Paulo ora  pela igreja. É bom verificarmos seu pedido, pois expressa o desejo apostólico para a comunidade cristã. Por certo que nos ajudará, também. Eis a estrutura da sua oração, reproduzindo as expressões que ele emprega (conforme a Versão Revisada, IBB):

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.9-11 (1ª. parte)

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.3-8

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho
INTRODUÇÃO

Para nos situarmos bem em nosso estudo, voltemos ao esboço da carta aos filipenses:

1) Destinatários e saudação – 1.1-2

2) Ação de graças e confiança de Paulo – 1.3-8

3) A oração apostólica – 1.9-11

4) Desejo e alegria de Paulo – 1.12-26

5) Exortação e exemplo – 1.17 a 2.18

6) Planos para futuro – 2.19-30

7) A grande digressão – 3.1-21

8 ) Encorajamento, apreciações e cumprimentos – 4.1-20

9) Despedidas- 4.21-23

Após a saudação, Paulo mostra sua alegria, em forma de ação de graças. É bem diferente da carta aos gálatas, que começou com repreensão (Gl 1.6). Era uma igreja ativa, missionária, de bom testemunho e liberal no sustento. Em Corinto havia mau testemunho e a mesquinharia. A igreja de Filipos a igreja é totalmente positiva. Há igrejas como as da Galácia, cheias de problemas doutrinários. Há igrejas como a de Corinto, cheia de problemas doutrinários, brigas e mau testemunho. Mas há como a de Filipos, boa, amorosa e que dá alegria a quem convive com ela. Que igreja estamos construindo? Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 1.3-8

FILIPENSES 1.01-2

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES

INTRODUÇÃO À CARTA  E COMENTÁRIO EM 1.1-2

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

A história da fundação da igreja em Filipos está em Atos 16. Paulo teve uma visão para ir para a Macedônia (v. 9). Deus o chamava para ir pregar naquela região e assim ele chegou a Filipos (v. 12). Esta foi a primeira igreja fundada na Europa. A primeira convertida foi Lídia (v. 14). Foi nesta cidade que se converteu o carcereiro, numa das mais belas histórias da Bíblia (At 16.25-34). Paulo escreveu a carta da prisão em Roma (Fp 1.12-13), quando  já havia cristãos no palácio do imperador (Fp 4.22). Não lamenta, mas escreve uma carta cheia de alegria. Este é o tema do livro, que se intitula  A carta da alegria. Ele está feliz porque a igreja o apoiou na prisão e lhe enviou ofertas para se manter (Fp 4.15-18). Era uma igreja admirável, que amava Paulo, e ele a amava. Vamos estudar a carta da alegria, escrita por um preso.

 

UM ESBOÇO DA CARTA

1) Destinatários e saudação – 1.1-2

2) Ação de graças e confiança de Paulo – 1.3-8

3) A oração apostólica – 1.9-11

4)  Desejo e  alegria de Paulo – 1.12-26

5) Exortação e exemplo – 1.17 a 2.18

6) Planos para  futuro – 2.19-30

7) A grande digressão – 3.1-21

8) Encorajamento, apreciações e cumprimentos – 4.1-23

 

COMENTÁRIO TEXTUAL – 1.1-2

Paulo estava com Timóteo, companheiro inseparável. Ambos se intitulam de “servos”, não de senhores. Não têm autoridade sobre a igreja. Muitos pastores e membros de igreja agem como se fossem donos da obra. A postura correta que cada um de nós deve ter é a de servo. Este foi o padrão de Jesus (Mc 10.45). E foi sua recomendação aos seus seguidores (Lc 22.24-27).

A carta é endereçada aos “santos em Cristo, que estão em Filipos, com os bispos e diáconos” (v. 1). Santos são os crentes. A palavra significa separado,  não para isolamento, e sim para um propósito. São pessoas que passaram a ter uma visão diferente da vida e têm um propósito construtivo no mundo. Bispos é outra maneira de chamar os pastores. Bispo, pastor e presbítero (ou ancião) são termos para a mesma pessoa, no exercício de funções diferentes. Veja Atos 20.17 (anciãos ou presbíteros) e Atos 20.28 (em que eles são bispos e pastoreiam ou apascentam o rebanho). Diáconos eram as pessoas incumbidas de exercer função que aliviasse a carga dos pastores. Seu surgimento está em Atos 6.1-6. Literalmente, a palavra indica alguém que serve à mesa. Era uma posição baixa, na sociedade. Diácono dono de igreja é outra incoerência.

O apóstolo os saúda com graça  e paz. “Graça” é o grego cháris e corresponde ao hebraico hen, “favor”.  Deus usa de bondade para com sua igreja. Paulo deseja que a igreja cresça no conhecimento da bondade de Deus. É bom saber que a bondade de Deus é crescente. “Paz” é o grego  eirene, de onde vem Irene. Corresponde ao hebraico shalom. A idéia é de algo completo, de uma pessoa realizada, ajustada, e não apenas tranqüila. Ele deseja que a igreja prove o cuidado misericordioso de Deus e seja uma comunidade de pessoas completas, realizadas. Esta a proposta do evangelho. Que provemos a graça de Deus e desfrutemos da paz que Cristo oferece. Quando descansamos em Cristo temos paz. Ele deixou isso bem claro em Mateus 11.28-29. É o descanso de sabermos que nossa vida está em boas mãos, nas melhores mãos que há, as de Deus.

Por hoje é só. Na próxima semana teremos mais.