Arquivos da categoria: Mensagens sobre Oração

Estudo bíblico em João 11.39 – “Tirai a pedra”.

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Ele já decidiu o que vai fazer. Desde que ouviu a notícia. Assenta coisas no coração antes que a crise esteja grande ou que estejamos num beco sem saída. Ele já tomou a decisão. Cada passo seu confirma isso. Deixou acontecer, mas tem um propósito. Assim chegamos a este momento, que impressiona e esclarece. Aprendemos algumas coisas desta sua ordem.

Continue lendo

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “Uma oração respondida e não crida” – Atos 12.1-15

 

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Examinamos este texto quando, estudando biografias, analisamos Rode, a menina que aparece na história. Hoje analisamos a oração da igreja. Ela pediu, recebeu a resposta e não acreditou que Deus respondera sua oração. Estranho? Vejamos o caso, e vejamo-nos aqui, neste episódio.

Continue lendo

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A oração de um demônio” – Marcos 1.23-26

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

“Oração de um demônio?”, perguntará alguém. “Demônios não oram!”. Se orar é falar com Deus Pai ou falar com Jesus, este orou. Além de orar, fez uma bonita afirmação teológica. E tinha convicção do que falava. Isto vai encaminhar nosso raciocínio. “A oração de um demônio” vai nos ajudar a entender o que oração não é, e como deve ser. Analisemos o texto.

Continue lendo

“A oração depois de um dia agitado” – Marcos 1.32-35

 

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Apresentado à Igreja Batista Central de Macapá, 23.3.11

 

INTRODUÇÃO

Que fazemos após um dia agitado? Ouvimos música? Vemos televisão? Tomamos um comprimido para relaxar? Jesus teve um dia cheio de atividades, que entraram pela noite (Mc 1.32-33). Ao invés de dormir até tarde, acordou muito cedo e foi orar (Mc 1.35). Ele tinha uma incrível capacidade de trabalho (Mt 9.35). Além da saúde física do único homem sem pecado, era uma capacitação espiritual. Vamos aprender de Jesus, o melhor modelo.

Continue lendo

“A oração no meio da mais profunda dor” – Lamentações 1.20-22

Estudo bíblico apresentado na Igreja Batista Central de Macapá, 16.3.11

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

O livro mais chocante e doloroso da Bíblia. A Septuaginta diz que Jeremias viu as ruínas de Jerusalém, sentou-se e compôs esta lamentação. É um choro pela cidade amada. O livro é chamado de “O muro de Lamentações da Bíblia”. É lido todos os anos pelos judeus, na comemoração da destruição de Jerusalém. A primeira oração do livro é só uma frase, no fim do versículo 11. Esta é a segunda, um pouco maior. É uma oração no meio da mais profunda dor.

Continue lendo

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A oração de um adolescente assustado” – Jeremias 1.6

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

“O estudo da história nada mais é que o estudo de grandes homens e mulheres” (Carlyle). O estudo dos profetas é o estudo de grandes homens e mulheres. Grandes por causa de Deus. Eram pequenos, nada mesmo.  Como Jeremias, que se tornou um dos gigantes da história. Tão grande que os homens pensaram que Jesus fosse ele redivivo (Mt 16.14). Foi sua recompensa. Mas sua primeira oração é uma confissão de inabilidade. A inabilidade de um adolescente assustado.

 

1. O PANO DE FUNDO DA ORAÇÃO DE UM ADOLESCENTE ASSUSTADO

O ano é 627 a.C. Israel, o Norte, não mais existia. O país de Jeremias, Judá, está acabando. Terá mais 40 anos de existência. Ele é o último esforço de Deus para salvar Judá. Assíria, Babilônia e Egito lutavam pelo domínio mundial. Judá era um joguete entre as três potências. Jeremias deve chamá-la ao arrependimento, e advertir as potências mundiais que estão lutando contra Deus. Ele diz que a poderosa Babilônia será usada por Deus, e depois destruída. Tarefa pesada. Foram 40 anos de pregação sem ser ouvido. Todos o odiaram. Era para assustar. Muitas vezes a proposta de vida que Deus nos dá é assustadora. E nem sempre somos fados ao sucesso. Somos chamados à obediência, não à glorificação e exaltação pessoal. Fazemos parte do projeto global de Deus. O foco é ele, não nosso serviço.

 

2. O CONTEÚDO DA ORAÇÃO DE UM ADOLESCENTE ASSUSTADO

Esta é sua primeira oração. É resposta ao chamado de Deus (1.4-5). Ele diz ser criança (na’ar, tanto criança como o final da adolescência). Os levitas começavam a trabalhar aos 25 anos (Nm 8.24). Na construção do templo, aceitaram-se levitas com 20 anos (1Cr 23.27). Pelo seu susto, deveria ter menos de 20. “Não sei como falar”: sem treinamento para líder religioso. Como pregar às nações e autoridades? Ele mostra seu receio. Deus pede muito dele. Não nos sentimos assim, muitas vezes? Deus nos pede muito! No serviço, no peso da vida, nas responsabilidades? Por vezes o fardo é grande! Jeremias ensina: apresente a Deus os medos e o fardo. Seja sincero!

 

3. A RESPOSTA DE DEUS À ORAÇÃO DE UM ADOLESCENTE ASSUSTADO

Em 1.7-10. Traz quatro aspectos esclarecedores. Dois aludem ao que Jeremias não deve fazer. Dois aludem ao que Deus faz.

(1) Não dizer que é jovem (1.7). Não alegar a impossibilidade. Não se desculpar nem fugir do fardo.

(2) Não temer (1.8). A razão é simples: “eu estarei com você”. Deus não nos coloca numa “fria”. Ele capacita para enfrentar as dificuldades da vida que nos propõe.

(3) Deus capacita (1.9). Toca seus lábios e lhe dá a mensagem. Ele se julga incapaz? Deus capacita. Você se acha incapacitado? Deus pode capacitar você.

(4) Deus dá poder (1.10). Jeremias enfrentará reis, militares, nações, classe política e o povo.  Deus dá poder para vencer todos. Jeremias seria incompreendido, mas vitorioso. Deus contava com ele. E fez dele um gigante da história.

 

CONCLUSÃO

A história de Jeremias é a história de um adolescente incapaz, a quem Deus confiou uma tarefa. Que teve medo, mas cumpriu-a excelentemente. Deus nos capacita para as dificuldades e lutas da vida.  A oração de Jeremias nos ensina a sermos honestos com Deus, a falar-lhe dos nossos temores e confessar nossa inabilidade. Mas ele não fugiu, apenas confessou ser incapaz. Não fuja dos seus problemas. Enfrente-os. Abra o coração com Deus. Ele tocará você e o capacitará para a luta. Deus sempre faz isto. E nos diz, como a Jeremias: “Não tenha medo… pois eub estarei com você”.

 

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A maior de todas as orações” – João 17 -2ª. parte (vv. 9-19)

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 16.2.11

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Continuamos a estudar a mais profunda oração de Jesus. Na primeira parte vimos alguns temas da oração: o amor de Deus, sua glória, a união entre as pessoas da trindade, e o que é vida eterna (vv. 1-8). Hoje vemos a visão que Jesus tinha dos seus discípulos, que eram a igreja iniciante. Depois, no último estudo, como ele pensava em sua igreja no futuro, ou seja, em nós. Nosso texto hoje é do versículo 9 ao 19. A análise de algumas expressões nos esclarecerá seu pensamento.

Continue lendo

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A maior de todas as orações” – João 17 -1ª. parte (vv. 1-8)

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 9.2.11

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A maior de todas as orações” – João 17 -1ª. parte (vv. 1-8)

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Jesus tinha vida intensa de oração. Orava muito. Esta não foi a maior de suas orações, mas, das registradas, é a mais profunda. É chamada de “A oração sacerdotal de Jesus”. É um momento dramático. Ele sabe que chegou a hora (v. 1). É sua primeira declaração.  Estava consciente do que aconteceria. É a partir daqui que entendemos a oração. Chegou a hora da cruz. O que aprendemos desta oração de Jesus?

Continue lendo

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A oração do Espírito Santo” – Romanos 8.26-27

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

CULTO DE ORAÇÃO E ESTUDO BÍBLICO – 2.2.11

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A oração do Espírito Santo” – Romanos 8.26-27

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Quando pensamos nas orações da Bíblia, vêm-nos à mente as orações de pessoas piedosas ou aflitas. Mas eis uma surpresa: Deus ora! O Espírito Santo é Deus e ele é intercessor. Ele ora por nós. Assim veremos uma oração divina, uma oração do E. Santo. O texto diz que ele ora por nós. Ele não é uma coisa, dando choques nas pessoas ou fazendo-as gritar no culto. É uma pessoa que sente por nós. Vejamos isto.

 

1. A ORAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO POR NÓS É FEITA EM NOSSO MOMENTO DE FRAQUEZA, QUANDO NÃO SABEMOS NEM ORAR

Na hora da fraqueza não sabemos orar convenientemente. Por vezes nem temos vontade de orar. Jesus orou por Pedro (Lc 22.32), pelos discípulos (Jo 17.9), pela igreja do futuro (Jo 17. 20). A Divindade é acessível e sensível. Ama-nos e suas pessoas intercedem por nós. O Espírito está no nosso íntimo, conhece nossos sentimentos e os apresenta a Deus melhor que nós. Ele expressa o que não sabemos expressar.  Quando você não consegue orar, o Espírito é seu intercessor.

 

2. A ORAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO POR NÓS É FEITA COM GEMIDOS QUE NÃO PODEM SER EXPRESSOS POR PALAVRAS

Com dor. Muitas orações humanas são conversa fiada e outras, mero discurso. A do Espírito por nós é passional. Ele não precisa de palavras para se expressar. Às vezes nos colocamos diante de Deus com tanta dor que nem conseguimos falar. O Espírito conhece nossa dor e a externa ao Pai. Ele sofre por nós. Ele geme, expressando nossa dor ao Pai. Oração é mais que palavras. É alma derramada. Ele derrama a nossa. Ele desvela à Trindade o que está no nosso âmago.

 

3. A ORAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO POR NÓS É FEITA DE ACORDO COM A VONTADE DE DEUS

Muitas orações são egoístas. A unha encravada da pessoa dói mais que a fome dos sem teto e sem pão. Ele compatibiliza nossa vontade e a do Pai. Por vezes vamos orar por algo e na oração vemos que não é assim. Ele nos corrigiu. Sintonizou-nos com o Pai. Não sabemos o que pedir porque não sabemos o que é melhor para nós. Ele sabe. Orar no Espírito não é gritar. É harmonizar-se com a vontade do Pai. Jesus ensinou isto: “Seja feita a tua vontade”. O Espírito nos alinha com Deus. Faz com que nosso coração bata junto com o do Pai.

 

CONCLUSÃO

Orar não é dar ordens a Deus ou entregar-lhe uma lista de compras. Devemos buscar sintonia com sua vontade. Devemos mostrar nossa submissão ao Espírito porque ele nos harmoniza com Deus Pai, que esquadrinha nosso coração: Romanos 8.28. Deus Espírito Santo esquadrinha tudo: 1Coríntios 2.10. Orar é auto-examinar-se. É colocar-se diante de Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo com lisura de alma. A Trindade nos conhece, nos sonda. Isto é motivo de segurança. Se andarmos corretamente diante de Deus, podemos ter segurança no que pedirmos, pois ele nos conhece.

 

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “Uma oração do mundo dos mortos” (Jonas 2) – Parte 2

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 12.1.11


 

INTRODUÇÃO

Comecemos como no estudo passado: Jonas já se via no mundo dos mortos (2.2-3 e 6). É de lá que ele ora. Estamos tão acostumados com a história que nem sempre pensamos nisto: ele se dava como morto. Orou e Deus o trouxe à vida. Analisemos sua oração porque muitas vezes vivenciamos situações de quem está perto do mundo dos mortos. Farei sete declarações breves sobre a oração vinda do mundo dos mortos, em dois estudos. Hoje três. Na quarta-feira próxima, mais quatro. As três da semana passada foram: (1) Deus pode ouvir e ajudar não importa onde estejamos; (2) Muitas vezes é Deus quem nos lança nesta situação; (3) Fugir de Deus é uma coisa, ser lançado for por ele é outra. Visto o estudo passado, vamos ao de hoje.

Continue lendo

AS GRANDES ORAÇÕES DA BÍBLIA – “Uma oração do mundo dos mortos” (Jonas 2) – parte 1

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 5.1.11

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Jonas já se via no mundo dos mortos (2.2-3 e 6). É de lá que ele ora. Estamos tão acostumados com a história que nem sempre pensamos nisto: ele se dava como morto. Orou e Deus o trouxe à vida. Analisemos sua oração porque muitas vezes vivenciamos situações de quem está perto do mundo dos mortos. Farei sete declarações breves sobre a oração vinda do mundo dos mortos, em dois estudos. Hoje farei três. Na quarta-feira próxima, mais quatro. Vamos às de hoje.

Continue lendo