Mensagem Sobre Oração – 5

MENSAGEM SOBRE ORAÇÃO – 5

Texto: Gênesis  18.19-19 – “Intercedendo pela cidade”.

Data: 11.9.01

 

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO – UMA VISÃO DO TEXTO

Um texto fantástico: Abraão recebe a visita de três homens (18.2). Um deles é o

próprio Senhor (Iahweh): 18.10 e 14. Os outros dois são anjos (19.1). Mas quem?

Gabriel e Miguel? Promete que Abraão e Sara terão um filho, dentro de um ano. Depois, Abraão sai com eles, encaminhando-os para Sodoma (v. 16). Iahweh decide não ocultar nada a Abraão (vv. 17-21). Dois dos homens vão para Sodoma ( v. 22 e 19.1).  O v. 22 é nosso ponto de partida:  Abraão ficou em pé diante do Senhor. É a primeira vez, na Bíblia, que alguém ousa discordar de Deus.

 

A INTERCESSÃO

É o alvo de nosso estudo. Abraão intercedeu, o que deve ter acontecido numa conversa longa. O hábito oriental de argumentar não é de emendar uma pergunta depois de outra, ma entremear as perguntas com outras histórias. Pede para não destruir Sodoma se houver lá 50 justos (18.24). Desce para 45 (18.28). Cai para 40 (18.29). Para  30 (18.30). Para 20 (18.31) e depois, para 10 (18.32). La moravam Ló, a esposa, duas filhas e dois genros. Seis, ao todo. Ló era juiz na cidade 19.1 e  19.9). Será quetinha conseguido influenciar quatro pessoas, pelo menos?

Ló não intercede pela cidade. Só por si mesmo (19.19). Nem sua mulher escapou (19.26). Ló só escapou por causa de Abraão (19.29).

 

AS APLICAÇÕES PARA NOSSA VIDA

1.     Nós apenas nos queixamos da violência e da corrupção ou oramos pela cidade?

2.   Abraão via as pessoas sob condenação. Ló via seu bem-estar. Acostumado com Sodoma, morreria de tédio nas montanhas. Quer uma cidade. Quer prazer e alegria (19.18-19). A qual dos dois imitamos? Oramos pelos perdidos ou estamos preocupados apenas conosco mesmos, esquecidos dos demais?

3. Abraão era um intercessor (Gn 20.7). Deus procura por intercessores: Ezequiel 22.30-31. Quando não há intercessores há destruição.

4.  Abraão ficou em pé diante do Senhor. Quanta ousadia! Ousamos em oração? Não é dar ordens a Deus, mas expressar-lhes nosso sentimento. Fazemos isto?