O Crescimento É De Dentro Para Fora

O Crescimento É De Dentro Para Fora

          Eis o quarto item de nossa filosofia ministerial: O CRESCIMENTO É DE DENTRO PARA FORA. No anterior tratamos da celebração da fé. Neste, da comunicação da fé. A vida cristã não pode ser intimista (“eu e Deus”). É contagiosa: “Eu, Deus e outros”. Um convertido tem prazer em repartir o que crê.  Faz suas as palavras de Pedro e João: “Pois não podemos deixar de falar daquilo que temos visto e ouvido” (At 4.20). Como disse Bernanos, “os convertidos são incômodos”.

         Mas não se pode por gente na rua para evangelizar sem uma profunda convicção de conversão. Muitos “conversos” não se converteram nada. Querem conforto, prosperidade, solução de problemas, bom ambiente moral. Alguns não tiveram a experiência da graça salvadora de Cristo. Outros aculturaram Cristo ao seu estilo de vida, anulando-o. Seu Cristo é do seu tamanho, mera caricatura. É preciso compreender que sem Cristo a pessoa é um pecador perdido, precisa crer nele e comprometer com ele sua vida. Não se é cristão por se nascer num país cristão. Ser cristão é fenômeno pessoal e individual, não coletivo ou étnico. É cristão quem crê em Jesus Cristo e o aceita como Senhor de sua vida. 

         A igreja de Cristo necessita de convicção espiritual. Técnicas e modelos não substituem o calor espiritual, produto de vivência com Deus. Por isso que o primeiro olhar da igreja é para Cristo. O segundo é para si. O terceiro é para o mundo. Ela precisa cuidar de sua vida espiritual, ser forte, ser digna de disseminar o evangelho. O crente precisa ter firmeza espiritual para poder compartilhar sua fé. Sempre cito o episódio dos jovens que acharam bonito Paulo expulsar um demônio (dá status espiritual) e ordenaram a um que saísse do corpo de um homem. Eles disseram: “Pelo poder do nome de Jesus, o mesmo que Paulo anuncia, eu mando que vocês saiam” (At 19.13). O demônio disse: “Eu conheço Jesus e sei quem é Paulo. Mas vocês, quem são?” (At 19.14). Avançou neles, rasgou suas roupas e os pôs em fuga. Eles queriam fazer a obra de Deus com a autoridade de Paulo.

          Teremos uma igreja forte e crescente na medida em que seus membros forem espiritualmente fortes e crescerem na fé. Por isso, antes de ir ao mundo, cuidemos de nossa vida. Cuide de você mesmo. Cultive hábitos devocionais, como ler a Bíblia diariamente, orar por si e pelos outros.

          No primeiro filme da série “O planeta dos macacos”, o astronauta humano explica ao jovem macaco que ele está errado em comer as melhores espigas e semear as mais fracas. É por isso que a colheita vem diminuindo. O macaco pai olha para o humano com certo desdém, mas o astronauta (Charlton Heston) diz: “Olhe para seu pai, veja como ele é forte, por isso você é forte”. O macaco pai fica cheio de pose e emite um “Hum”, de satisfação e concordância com a explicação do humano. Raquíticos não geram Hércules. Doentes espirituais não gerarão filhos sadios. Quer ser um evangelista? Cuide de sua vida espiritual. Quer testemunhar? Fortaleça sua fé.

          Queremos que nossa igreja continue crescendo. Queremos continuar vendo decisões e batismos. Mas para isso é necessário que cada um de nós seja espiritualmente forte. Sua primeira responsabilidade não é ganhar o mundo para Cristo. É firmar-se na fé. Jesus disse “Ide”, mas antes disto disse “Vinde”. Só depois de terem os discípulos convivido com ele é que foram enviados ao mundo. E o abalaram para sempre. Porque tinham convicções inabaláveis.

          Invista em sua vida espiritual. Busque crescer. Assuma compromissos espirituais. Assim você terá autoridade para testemunhar de sua fé e expandir o reino de Cristo. Porque o crescimento é de dentro para fora. Cresça e o evangelho crescerá. Cresça e sua igreja crescerá.

         Isaltino Gomes Coelho Filho