Nós, A Igreja Batista do Cambuí

Nós, A Igreja Batista do Cambuí 

            No dia 10 de janeiro de 1930 foi fundada a Segunda Egreja Baptista de Campinas. Em 16 de setembro de 1975 ela mudou seu nome para Igreja Batista do Cambuí. É assim que a conhecemos. Entre os batistas da região de Campinas é chamada de “o Cambuí”. Associou-se ao bairro, por sinal, o mais charmoso da agradável Campinas.

 

 

            Neste tempo ela organizou nove outras igrejas, todas com templo próprio. Após ter organizado Carlos Lourenço como sua última igreja, começou agora o trabalho em Conchal. Lá teremos uma igreja no futuro. Também neste tempo ela batizou centenas de novos crentes e testemunhou da fé em Jesus Cristo. Muitas pessoas foram aqui consoladas e encontraram rumo para sua vida. A Igreja Batista do Cambuí não é uma aventura nem um projeto personalista. Gira ao redor da pessoa de Jesus Cristo e sustenta a fé cristã como os batistas a entendem por quatro séculos. Tem uma fé estabelecida na história, um corpo doutrinário comum à família batista estimada em quase cem milhões de adeptos no mundo. Tem consistência. 

 

            É uma igreja pacífica, ordeira e tranqüila. Conheci poucas igrejas como ela, se é que lembro de alguma parecida com ela. Não há lutas em bastidores, a liderança é amiga e caminha junto ao pastor. Não há luta por poder nem partidos engalfinhados por espaço. A fraternidade cristã é bem vivida aqui.

 

            Quem deseja trabalhar para Cristo por amor a Cristo tem espaço nesta igreja. Quem deseja crescer espiritualmente e criar raízes na fé tem na Cambuí uma igreja adequada. Quem deseja notoriedade e tem sede de poder ou deseja exotismo, por certo que não terá espaço aqui. A quem deseja crescer e servir, posso garantir que esta é a igreja ideal.

 

Em todos os níveis, presentemente, a liderança é amiga e coesa, sem individualismos, e com uma forte visão de grupo e do todo. Como a maior parte de sua membresia ingressou nos últimos anos, nós crescemos juntos. Digo “nós” porque eu tenho crescido espiritual e emocionalmente com esta igreja. Ela me tem feito bem. Há igrejas que machucam seus pastores. Esta igreja é uma bênção na vida do seu pastor. Costuramos um estilo de vida que se tornou bem presente no nosso relacionamento. Alguns não se ajustaram, mas os que estão, presentemente, são os que se ajustaram e assim temos um bom clima de espiritualidade e de fraternidade.

 

Um dos pastores que é membro da igreja me disse, certa vez, que sua convicção sobre a pessoa de Cristo tem se fortalecido aqui, em nosso meio. A minha também. Esta é uma igreja que procura viver o caráter de Jesus.

 

Como pastor da Igreja Batista do Cambuí, minha palavra é exatamente a que coloquei na dedicatória da segunda edição do meu livro À igreja, com carinho: “Dedicado à Igreja de Cristo em geral, e a três igrejas em particular: Igreja Batista da Quadra 02, Sobradinho, DF, da qual tive a honra de ser o pastor fundador, Primeira Igreja Batista de Manaus, AM, onde vivi experiências inesquecíveis, Igreja Batista do Cambuí, Campinas, SP, minha igreja querida no meu Estado querido”.

 

Estas são as igrejas que mais me marcaram, acrescentando a boa PIB de Bauru, que inclusive quis meu retorno ao seu pastorado. Mas com todo respeito, elas podem se elevar ao nível da Cambuí, sem ultrapassá-la.  Esta é minha igreja querida, no Estado que tornei como meu, onde meus filhos nasceram. Onde gostaria de terminar minha carreira. Se outro for o plano de Deus, ótimo. Se o meu prevalecer, aqui fico.

 

Eis a síntese desta pastoral: Igreja Batista do Cambuí, seu pastor a ama e se sente muito feliz com você. E se rejubila em fazer parte de sua história, uma história dignificante. Você é uma igreja digna do nome santo “Igreja”.

 

Isaltino Gomes Coelho Filho