Não Pague Mico!

Não Pague Mico!

 

 

            Fui com Meacir ao Shopping D. Pedro. Não gosto dele. É muito grande (é o maior da América Latina), anda-se demais e vêem-se as mesmas inutilidades dos outros. Mas é perto de casa e precisávamos ir ao supermercado. Fui ao banheiro masculino do Big e dei de cara com uma mulher, tranqüila, encostada à parede, falando ao celular. Saí às pressas, até porque a mulher me olhou zangada, olhei bem a placa externa, vi que estava certo, e voltei.

 

            A mulher me olhou como se eu fosse um pervertido e já ia gritar, quando lhe apontei as peças sanitárias típicas de banheiro masculino. Ela se assustou, murmurou baixinho “Meu Deus!”, e saiu. Passando por mim, disse: “Que mico!”. Foi para o sanitário feminino e de lá continuou sua conversa.

 

            Como há gente distraída! É possível uma mulher entrar num sanitário masculino, ver as peças de um sanitário masculino, e se zangar porque um homem entra lá? Foi um mico mesmo, senhora.

 

            Penso no grande mico no dia do juízo. Muita gente terá se enganado, entrado no lugar errado, apesar dos avisos. Haverá gente que tomou atitudes erradas, creu erradamente, assumiu posições e credos errados, e ainda questionará quando lhe mostrarem o erro. Jesus pronunciou estas palavras, quando encaminhava o sermão do monte para a conclusão: “Não é toda pessoa que me chama de ‘Senhor, Senhor’, que entrará no Reino do céu, mas somente quem faz a vontade de Meu Pai, que está no céu. Quando aquele dia chegar, muitas pessoas vão me dizer: ‘Senhor, Senhor, pelo poder do seu nome anunciamos a mensagem de Deus e pelo seu nome expulsamos demônios e fizemos muitos milagres! ’. Então eu direi claramente a essas pessoas: ‘Eu nunca conheci vocês! Afastem-se de mim, vocês que só fazem o mal! ’” (Mt 7.21-23).

 

            Gente que errou. Não é religiosidade, milagres ou curas. É fazer a vontade do Pai. Como Jesus bem definiu: “Esta é a vontade de meu Pai: Que todo aquele que vê o Filho e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6.40). Você quer fazer sua vontade? Faça. Tem direito. Mas entrará no lugar errado. Quer fazer a vontade de Deus? Olhe para o Filho, Jesus, e creia nele.

 

            Hoje não se busca a verdade, mas a conveniência. A autoridade foi substituída pela visibilidade e fama. O certo não é que uma fonte de autoridade diz (no caso espiritual, a Bíblia), mas o que pessoas famosas dizem e fazem. Para outros, na cultura do politicamente correto e também pós-moderna, cada um tem sua verdade e todo mundo deve ser acatado, mesmo que esteja errado. O que importa é a sinceridade. Tanto faz no que a pessoa crê.  O que importa é ter fé. Tudo é certo, nada é errado.

 

            A senhora cria que estava no banheiro certo. Indignou-se comigo porque voltei para contestar, quase gritou por socorro, mas estava errada. Fiquei tão surpreso que nada disse. Só apontei as peças do banheiro. Mas o erro de decisão espiritual não será tão tranqüilo. E a tentativa de esperneio não adiantará. Não se poderá argumentar com Deus. Não é o que pensamos que está certo. É o que a Bíblia diz. E ela diz: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Tm 2.5). Nela, Jesus diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (Jo 14.6). A Bíblia diz que “em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há dado entre os homens, em que devamos ser salvos” (At 4.12).

 

            Preste atenção aos avisos. Não pague mico no dia do juízo. Evite ir para o lugar errado. O caminho, não do banheiro, mas da vida eterna, é Jesus.

 

            Isaltino Gomes Coelho Filho