Alô, Pessoal, O Bozo Chegou!

Alô, Pessoal, O Bozo Chegou!
                Conversava com uma jovem que se prepara para o batismo e ela me contou que lê com muita atenção as pastorais do boletim. Gosta delas. Mas gostou particularmente daquela intitulada “Não pague mico!”, em que narro o incidente que vivi no Supermercado Big. Entrei no banheiro masculino e lá estava uma mulher, tranqüilamente falando ao celular. Disse-me ela que conversando depois com outros jovens, um disse que gostaria de ver a cena. Um até teria dito: “Imagino o pastor, todo certinho, entrando no banheiro de homens e encontrando uma mulher lá”.

                Bem, não sou muito certinho. Sou um pecador erradinho, como tantos. A graça de Deus é que trabalha em nossas vidas e nos faz servir a Deus. Mas imagino que o “certinho” se refira ao jeito de ser, um tanto fechado, como alguns dizem. Eu diria, mais solene, no culto. Não sou fechado. Prova disso é como as crianças da igreja se sentem tão à vontade comigo a ponto de invadirem o gabinete pastoral. Não é apenas por causa das balas. Domingo passado à noite, a Beatriz deixou sua marca no culto, “reclamando” de mim. Mas Beatriz é uma dessas que encantam meu gabinete. O Ricardinho, um dia desses, me levou tangerinas.  Não sou tão inflexível assim.

 

                    Mas o pregador de hoje é bem diferente. Não é solene. É um palhaço. E palhaço, aqui, não é ofensa. É sua profissão.  Da solenidade para a brincadeira há uma diferença. Mas há uma semelhança. É um culto. Em que um homem usa sua profissão e seu talento para dizer quem é Jesus Cristo, o que é o evangelho, e como ter a paz com Deus. Por isso, entra em cena, hoje, o palhaço Bozo.

                E sobre o Bozo, eis a melhor apresentação:

                Bozo foi criado em 1946 pela Capitol Records, gravadora de discos americana.

Sua carreira no Brasil teve início em 1981, quando Silvio Santos lançou um programa matutino voltado para as crianças, onde o horário era totalmente dedicado ao público feminino por outras emissoras.

Em pouco tempo o programa virou mania da criançada. Além das brincadeiras, o Show do Bozo exibia desenhos animados e distribuía prêmios.

O SBT, emissora do Silvio Santos, ficou tão famoso que alguns colunistas  o apelidaram de “Sistema Bozo de Televisão”, em alusão as iniciais da rede.

Bozo permaneceu no ar por sete anos, até fevereiro de 1991. Eram oito horas de programa por dia.

Arlindo Barreto, que dá vida ao personagem Bozo, foi escolhido pela empresa americana dona dos direitos autorais, para interpretar no Brasil este sucesso mundial.

O Pr.Arlindo Barreto é ator profissional. É bacharel em Teologia e filho de uma das mais famosas atrizes do Brasil, a saudosa Márcia de Windsor.

Além do reconhecimento do público, Bozo ganhou 5 troféus imprensa, 3 discos de ouro, a medalha da paz da UNESCO como embaixador da boa vontade, o colar da caridade da Polônia e várias honrarias concedidas por relevantes feitos a comunidades carentes.

A alegria do palhaço que se tornou conhecido no mundo inteiro hoje traz a mensagem de esperança e vida, através do testemunho de Arlindo Barreto, seu interprete.

 

                Por isso, bem-vindo, Bozo. Que Deus o use para a transmissão do evangelho de Jesus. E continue usando sua vida até o fim, para a pregação do evangelho. Que pode ser feito por um pregador mais solene e por um mais divertido. Porque o conteúdo da pregação é muito mais relevante: Jesus Cristo, Senhor nosso.

 

                Isaltino Gomes Coelho Filho