Vaticano Define Igreja Católica Como ?Única De Cristo?

Vaticano Define Igreja Católica Como “Única De Cristo”

 

       Esta notícia veio na Internet. Eu disse: “Pouco se me dá”, e ignorei a questão. Não ligo a mínima para o Vaticano.  Mas seis membros da Igreja me enviaram a notícia, pedindo que eu comentasse. O trecho mais intrigante é este:  "Cristo constituiu sobre a terra uma única Igreja e instituiu-a como grupo visível e comunidade espiritual, que desde a sua origem e no curso da história sempre existe e existirá", diz o texto. "Esta Igreja, como sociedade constituída e organizada neste mundo, subsiste na Igreja Católica, governada pelo sucessor de Pedro e pelos bispos em comunhão com ele."

            Não discuto os argumentos de Roma, mas a questão bíblica. É impossível reconhecer a Igreja Católica Romana no Novo Testamento. Ela é a culminância de uma série de desvios teológicos, heresias e afastamento da Bíblia. Seu domínio sobre as demais se deu por motivações políticas e econômicas, não espirituais. A história não comporta aqui por espaço. Mas algumas respostas devem ser dadas por quem pretenda ser a Igreja Católica a única Igreja (na realidade, ela está bem distante do conceito bíblico de Igreja). Eis as questões:

1. No NT, “Igreja” nunca é uma instituição, mas sempre gente, o ajuntamento de salvos pela fé em Cristo. No conceito católico é uma instituição, ela.

2. No NT, a salvação é pela fé em Cristo, só. Para a Igreja Católica, ela é a mediadora da salvação. “Fora da Igreja não há salvação” é seu ensino. “Fora de Cristo não há salvação”, diz a Bíblia. Veja Atos 4.12, entre muitos.

3. No NT, a salvação vem pela graça de Deus, por meio da fé em Cristo (Ef 2.8-9). Para a Igreja de Roma vem pelas obras que ela ministra (incluindo os sacramentos).

4. Para a Bíblia, a adoração de imagens é pecado e blasfêmia. Veja-se Êxodo 20.4-6 e Levítico 26.1. A distinção entre dulia (veneração e respeito às imagens) e latria (culto) é sem sentido. A Bíblia proíbe até mesmo fazê-las. E as pessoas adoram mesmo a imagens.

5. Os santos intercessores, atendedores de oração, e a mariolatria tornam a Igreja Católica mais perto do velho paganismo romano, com seu panteão de deuses, que do ensino bíblico. Como explicar tantos intercessores, à luz da Bíblia: “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Tm 2.15). Maria não é medianeira, o papa não é, homem algum é, Igreja alguma é. Só Cristo.

6. A Igreja verdadeira tem Cristo como único Senhor e Salvador, a Bíblia como regra de fé e prática, obedece aos ensinos de Jesus. É a que não impede casamento de seus oficiais, pois a Bíblia diz: “É necessário que o bispo seja (…) casado (…) governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição” (1Tm 3.2-4). É a que sabe que proibir o casamento é dar “ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios…” (1Tm 4.1-5). A Igreja Católica está distante da Bíblia e é reprovada por ela.

            Poderia listar outros pontos. Posso voltar ao assunto para orientar minhas ovelhas. Mas pouco se me dá o que o Vaticano diz. Ele deveria voltar à Bíblia, deixar a idolatria, deixar o paganismo. Todos, inclusive a Igreja Católica, lucraremos muito. Ela colocaria toda a sua força e poder econômico na pregação do evangelho, e não no seu desejo de domínio. Que bênção isto seria!

 

Isaltino Gomes Coelho Filho