A Árvore dos Problemas

 

A Árvore dos Problemas

 

Isaltino Gomes Coelho Filho

 

Um dos “meus filhos espirituais” enviou este e-mail, que reproduzo, com permissão, na íntegra:


"Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda. O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil. O pneu do seu carro furou. A serra elétrica quebrou. Cortou o dedo. E ao final do dia, o seu carro não funcionou. O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa. Durante o caminho, o carpinteiro não falou nada. Quando chegaram à sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família. Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos. Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se. Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.


Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro. Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou:

 

– Por que você tocou na planta antes de entrar em casa?

  

– Ah! Esta é a minha Árvore dos Problemas. Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa.
Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta Árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte. E você quer saber de uma coisa? Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior."

 

Continua o “filho”, no e-mail: “Hoje pela manhã passando pela *****,  dirigindo para o trabalho, estava com os olhos cheios de lágrimas. Pensando na saudade que tenho de estar com meu filhão. Na minha mente só vinham problemas, angústias e dilemas. Como um autômato, mudei a estação de rádio, pois já não agüentava mais escutar o repórter aéreo, assaltos na Tijuca, ou as histórias do Renan. Não costumo escutar rádios evangélicas, mas a letra da música me chamou a atenção. ‘Não desista, Deus está por ti, sempre ao seu lado…’. Sorri e agradeci a Ele, pela felicidade e privilégio de crer.”

 

 E conclui: “À tarde, procurando um texto para equipe de vendas, me deparei com essa parábola, e pensei: Realmente Deus é a nossa árvore de problemas, bastou ‘tocar’ nela para que a minha carga fosse dividida. Bastou pensar Nele, que as dúvidas fossem deixadas para trás. Não que elas deixem de existir, mas a fé de que temos Alguém para nos acompanhar, aconselhar, guiar e que nos ama incondicionalmente, nos tranqüiliza e isso me bastou naquele momento!”

 

É bom ver que filhos de carne e osso crescem, tomam decisões certas, encaminham bem suas vidas, e professam fé em Jesus. Louvo a Deus pelo que ele fez com meus filhos, Beny e Nelya. Louvo a Deus por outros, que amei como filhos, como o hoje Dr. Eduardo Lofiego, de Bauru, e a linda Camilla, do Cambuí. Orei, chorei e me alegrei com eles. Mas também é bom ver os filhos espirituais amadurecendo, provando a graça de Jesus e o poder do Pai em suas vidas. É confortador ver que a fé cristã funciona, transforma, consola e enche vidas de sentido.

 

O “filho” tem razão ao falar da “felicidade e privilégio de crer”. Privilégio fantástico! Há outro privilégio igual: repartir o evangelho e ver os frutos que ele produz na vida de outros. A vida cristã é uma grande ventura. Temos segurança e paz. E podemos ajudar outros a viverem seguros e em paz, repartindo Jesus com eles. Vale a pena servir a Cristo.

 

 

Isaltino Gomes Coelho Filho