Arquivo mensais:novembro 2008

A força da ignorância (ou: socorro, não agüento mais cantar corinhos!)

A força da ignorância (ou: socorro, não agüento mais cantar corinhos!)

 

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho para o Encontro de Músicos, na PIB de Manaus, 15.11.8

 

            Vivemos mesmo numa época de ignorância, de obscuridade intelectual e de irracionalismo. Infelizmente, a ignorância tem se tornando jóia cultivada neste país, e os mais pensantes são cada vez mais postos de lado. Quando um político de expressão nacional diz que livro é como academia de ginástica: a gente olha e foge, é porque a coisa ficou feia mesmo. O pior é que a ignorância é cultivada com arrogância. Parece que quanto mais ignorante, mais digno de crédito. E a espiritualidade evangélica tem se distanciado do pensar, que tem sido cada vez mais visto como ato carnal, quando não diabólico. A ignorância está em alta. Está difícil ser evangélico, também, hoje, a quem é pensante.

            Ouvi no noticiário televisivo: um rapaz de vinte e poucos anos, gaúcho, estudante de Teologia na Bolívia, desapareceu nos Andes, quando fora escalar uma montanha de 6.300 metros. O rapaz não tem experiência alguma de alpinista, e ainda assim foi sozinho porque, segundo a mãe, queria ter uma experiência com o Espírito Santo, queria encontrar o Espírito Santo. Como achou que ele é boliviano e mora nos Andes foi fazer a escalada.

Continue lendo A força da ignorância (ou: socorro, não agüento mais cantar corinhos!)

A Conversão Da Globeleza

A Conversão Da Globeleza

 

            Na revista “Veja” de 5 de novembro há uma entrevista com Valéria Valenssa, que durante muitos anos fez as chamadas para a programação de carnaval da Tv Globo, sambando com apenas uma cobertura de tinta e purpurina no corpo. Valéria fala de sua conversão e de seu novo estilo de vida. É uma reportagem que merece atenção e provavelmente muitos a comentarão. Mas gostaria de observar alguns pontos que me parecem relevantes.

            Tudo começou com sua frustração porque com o nascimento do seu segundo filho, a Globo a avisou que estava à procura de uma nova Globeleza, que era como ela era chamada, “Mulata Globeleza”. Para não perder o lugar, ela fez de tudo. Engordara 10 quilos, mas fez lipoaspiração, colocou próteses e perdeu o peso extra. Mesmo assim foi substituída. Segundo ela, “caí em profunda depressão. Eu tinha o mundo a meus pés e, no dia seguinte, não tinha mais nada”. Então ela começou a freqüentar cultos de um grupo de funcionários evangélicos da Globo, e se converteu. Ela sempre se impressionou com a personalidade da cantora Aline Barros e isto a motivou para procurar o evangelho.

Continue lendo A Conversão Da Globeleza