Por que os picaretas se dão bem?

“Por que o caminho dos ímpios prospera?” – Jeremias 12.1 (Almeida Século 21).

Pergunta inquietante. Jeremias não foi o único a fazê-la. Asafe também a fez (Sl 73). E também Habacuque (Hc 1.1-3). E milhões de pessoas, ao longo da história. Por que uma pessoa teme a Deus e as coisas dão erradas para ela, e um pilantra lesa todo mundo, não liga a mínima para Deus, e tudo sai bem para ele? Por que o mundo parece uma corrida de ratos, em que só os ratos se dão bem? Eu mesmo fiz estas perguntas, e mais de uma vez.

Um missionário sério se priva de muitas coisas da vida, vai para um lugar difícil para servir a Deus, passa necessidades, não tem recursos sequer para tocar a obra de Deus. Um falso obreiro ilude as pessoas, monta um império econômico, procede sem escrúpulos, mas como monta um esquema publicitário, é saudado como “servo abençoado”. O missionário sério passa a ser visto como homem sem fé, e que deve ter feito alguma coisa errada, para Deus não abençoar seu trabalho. Um crente se nega a adulterar documentos numa empresa e acaba sendo demitido por isso. Um empresário crente quer cumprir a lei, e vive encalacrado, endividado até a raiz dos cabelos. Outro falsifica notas, suborna pessoas, é desonesto, e enriquece.

Vale mesmo a pena ser decente? Vale a pena fazer as coisas certas?

A resposta é inequívoca: SIM, VALE A PENA! A quem queremos agradar? Aos homens ou a Deus? O que queremos na vida? Ficar ricos ou ter a certeza de que estamos fazendo o que Deus espera de nós? Se não estivéssemos tão massificados pela cultura materialista de um mundo sem Deus, estaríamos dispostos a pagar qualquer preço para nunca desagradar ao Senhor. Mas até os filhos de Deus se avaliam pelo quanto têm, e não pelo quanto o honram!

Davi também ponderou esta questão, mas sua visão foi mais espiritual, ao dizer ele: “Vi um ímpio cheio de prepotência, e a espalhar-se como a árvore verde na terra natal. Mas eu passei, e ele já não era; procurei-o, mas não pôde ser encontrado. Nota o homem íntegro, e considera o reto, porque há para o homem de paz um porvir feliz. Quanto aos transgressores, serão à uma destruídos, e a posteridade dos ímpios será exterminada” (Sl 37.35-38).

Os picaretas não se darão bem para sempre, nem os justo se darão mal para sempre: “Espera no Senhor, e segue o seu caminho, e ele te exaltará para herdares a terra; tu o verás quando os ímpios forem exterminados” (Sl 37.34). Pode parecer que não adianta nada ser decente e íntegro. A questão principal é esta: Deus espera que sejamos decentes e íntegros. A secundária é esta: Deus vê o justo e se agrada da sua retidão. Haverá um fim para os picaretas. Estão transgredindo os princípios da Palavra de Deus. A seu tempo Deus os julgará.

Não se avalie pelos desonestos. Seja íntegro e confie em Deus. “Porque deveras terás uma recompensa; não será malograda a tua esperança” (Pv 23.18).