O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE

Preparado por Meacir Carolina Frederico Coelho para a IB Nova Vida – Valparaíso – GO

02/04/2010

INTRODUÇÃO

Quando Carlos se aposentou, ficou muito feliz. Levantou tarde, tomou uma segunda xícara de café, leu os jornais da manhã e disse à esposa “Isso é que é vida!”. Logo depois pensou como seria problemático preencher suas tardes. Resolveu fazer o cruzeiro que ganhara de prêmio da firma e levou a esposa. Na volta, foi visitar os colegas de trabalho no escritório. Foi uma festa. Muito elogiado, resolveu voltar na semana seguinte para nova visita e viu um jovem de 25 anos ocupando a mesa de trabalho que fora sua. “Ele está operando um computador”, reparou Carlos, que nunca chegou a usar um desses aparelhos. Reconheceu ali, que era tempo de ir embora e se lançar em uma vida nova. Ficou com um pouco de medo, mas viu também a oportunidade de um futuro maravilhoso.

Esta história que foi contada por Martin A. Janis abre um maravilhoso horizonte. Pense você mesmo não como velho, mas apenas como um pouco mais velho. Cada um de nós, em qualquer idade, está sempre envelhecendo. Tire vantagens da sua idade. Viva plenamente a idade mágica.

1. O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE ESTÁ NO PERFIL DE CADA UM

A população longeva cresce em número e a cada ano parece mais saudável, mais instruída, mais ágil e mais evoluída. Os idosos de hoje experimentam e podem esperar vida mais longa e saudável do que em qualquer outro período da história. Lêem mais, viajam mais, vivem melhor do que seus pais viveram e não querem abrir mão disso. Cada idoso é parte dessa nova geração que, por incrível que pareça, dá a impressão de que está ficando mais jovem como grupo. Mas cada um é uma pessoa única e singular, que cresce, aprende e ama. Uma pessoa capaz de tirar o máximo de proveito desse tempo especial de vida.

2. O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE ESTÁ NA AUTO-RENOVAÇÃO

A terceira idade pode ser uma segunda primavera da vida. “É o tempo em que o calor pesado e a umidade do verão dão lugar a um sol brando. Os dias são menos quentes e as tardes mais frescas e amenas. As roseiras florescem de novo, assim como outras plantas próprias do outono e a grama recém-plantada. Queremos comparar esses anos a uma segunda primavera no outono e chamá-los de anos de renovação. Ou, melhor ainda, anos de auto-renovação” (Janis).

Todos podem ter um propósito para a segunda primavera da vida. Para os anos de auto-renovação. Fazer algo bonito e prazeroso, sem cobranças e obrigações. Todos podem crescer, construir, desenvolver novos talentos e arriscar novos projetos nos anos de auto-renovação:

CRESCER – Alcançar o máximo. Preparar-se para o futuro. Aprender e enriquecer a vida. Quem para de aprender, para também de crescer. E se para de crescer, morre. “Acima de tudo, creio no sonho, o que significa que creio no futuro” (Janis).

CONSTRUIR – Mas construir sobre interesses presentes. Não teimar em repetir o passado. Valorize o momento que está vivendo. “Uma senhora, advogada e bibliotecária, depois de aposentada interessou-se por ervas, plantou-as, inventou receitas, ofereceu seus quitutes aos amigos, recebeu encomendas, ganhou dinheiro e ficou muito feliz e realizada”. Nova vida novos interesses, novas realizações.

DESENVOLVER NOVOS TALENTOS – Há talentos ocultos a desenvolver e por em prática. Você continuará a ser você. Mas será uma pessoa que crê que o melhor está por vir.

ARRISCAR-SE – “Arriscar nem sempre é confortável, mas invariavelmente conduz à animação e aos acontecimentos… abre-nos novas direções” (Hersey). Há riscos, mas as recompensas podem valer os riscos. Lembre-se de que “a tartaruga só avança quando estica o pescoço”.

3. O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE ESTÁ NA AUTO-IMAGEM

A nova geração não vê que a maioria dos idosos vive de modo independente em suas próprias casas ou apartamentos e ocupa seu tempo em atividades religiosas, serviços voluntários e passatempos de sua predileção.

É comum encontrar jovens preconceituosos criando mitos e desdenhando das pessoas de mais idade. Dizem eles que os idosos não podem mudar seu modo de pensar e agir. São vagarosos na compreensão e devem ser tratados como crianças. São improdutivos e inúteis para o trabalho. São engraçados nas suas limitações físicas. Querem que tudo lhes seja dado.

Se são idosos com limitações financeiras são vistos como gente limitada que não sabe usar computador. Como pessoas antigas com estilos errados. Que se vestem mal e ficam sentadas no banco do parque. Que passam o dia na cadeira de balanço em frente à tevê ou vivem em cadeiras de rodas num asilo para velhos.

Se são idosos com boas condições financeiras, são ironicamente chamados de “gagás no carrão”, “coroa pegando bronze na Flórida ou jogando golfe”. Ou, ainda, “velhinha que se mete a participar de excursão em lugares exóticos”.

A auto-imagem da terceira idade é necessária aqui. “Queremos menos compaixão e mais oportunidades. Queremos que nos respeitem não porque temos vivido tanto tempo, mas por aquilo que somos e que ainda podemos ser. Não nos descartem” (Janis).

4. O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE É DINÂMICO

Mostre que é tão bom quanto os mais jovens no trabalho que faz. Seja cortês. Não se entregue à idade. Esqueça a artrite movimentando-se. Exemplo: A vendedora. Aceite os progressos da medicina que melhora a qualidade de vida. Faça o máximo por você mesmo. Mantenha-se bem informado. Não se vista como “velho”. Não se apóie apenas no passado.

5. O ENCANTO DA TERCEIRA IDADE SE MOSTRA NO CUIDADO PESSOAL

“Se eu soubesse que ia viver tanto tempo, teria me cuidado melhor” (George Burns, 90 anos)

A boa saúde está na atividade física mental e espiritual. Há muita coisa que se pode fazer para melhorar a saúde.

O FÍSICO – Exercícios físicos com acompanhamento médico. Caminhe ou ande de bicicleta. Pare de vez em quando e respire profundamente oito ou dez vezes. Pare e pense, exercitando assim o corpo e a mente. Faça jardinagem, costura, lavagem do carro, bordado, visitas e trabalho voluntário.

A MENTE – Você pode conservar a juventude por mais tempo conservando sua mente em atividade. Não importa se você tem 30 ou 70 anos. Leia sobre assuntos interessantes e instrutivos. A memória pode estar mais lenta, mas se você investir mais tempo e esforço será compensador. Não permita que a idéia de que você não tem muito com que contribuir ou a desfrutar atrofie seu cérebro e o deixe de “miolo mole”.

O ESPÍRITO – Cuidar bem da vida espiritual traz grandes benefícios. Quem mostra amor aos semelhantes, cultiva o contato familiar e boas amizades, pode viver mais. A certeza do amor e da proteção de Deus traz tranqüilidade e equilíbrio espiritual. (Is 46.4 e 41.10). Reserve alguns minutos para ficar a sós com Deus. Pode ser em qualquer lugar da casa ou fora dela. Ler a Bíblia ou um bom livro devocional pode melhorar estes momentos.

CONCLUSÃO

Concluo com alguns conselhos práticos para manter o encanto da terceira idade.

  1. Seja vivo para manter-se vivo: sem uma vida plena e feliz, a longevidade não tem sentido.
  2. Use sua experiência e conhecimento para uma vida criativa: O que você está fazendo com a experiência e conhecimento que tem?
  3. Não desperdice o tempo: Você tem cada vez menos tempo em sua conta corrente.
  4. Você tem poder de influência: Use-o. Você é poderoso se exercer o poder que tem.
  5. Não fique esperando que façam tudo para você: Viver é funcionar. É tomar conta da própria vida.
  6. Aceite os desafios possíveis: “Nada se realiza quando antes não tenha sido um sonho” (Janis).

BIBLIOGRAFIA

AZEVEDO, Irland Pereira de. Terceira idade ou “feliz idade”?. Sem local: Edição do autor, 1999.

COOMBS, H. Sam. Vida após os 50. S. Paulo: Editora Madras, 1999.

DEEKEN, Alfons. Saber envelhecer. 2ª. edição. Petrópolis: Editora Vozes, 1973.

ENGSTROM, Ted e LARSON, Robert. A busca da excelência. Flórida: Editora Vida, 1994.

JANIS, Martin. As alegrias do envelhecer. Rio de Janeiro: JUERP, 1994.

SOBRINHO, João Falcão. Aconselhamento cristão em tempos de crise. Rio de Janeiro: UFMBB, 2004.