AS GRANDES ORAÇÕES DA BÍBLIA – “Uma oração do mundo dos mortos” (Jonas 2) – parte 1

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 5.1.11

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Jonas já se via no mundo dos mortos (2.2-3 e 6). É de lá que ele ora. Estamos tão acostumados com a história que nem sempre pensamos nisto: ele se dava como morto. Orou e Deus o trouxe à vida. Analisemos sua oração porque muitas vezes vivenciamos situações de quem está perto do mundo dos mortos. Farei sete declarações breves sobre a oração vinda do mundo dos mortos, em dois estudos. Hoje farei três. Na quarta-feira próxima, mais quatro. Vamos às de hoje.

1. DEUS PODE OUVIR E AJUDAR NÃO IMPORTA ONDE ESTEJAMOS – 2.2-3A

V. 2: “do mundo dos mortos”. Via-se entrando no xeol, de onde não se volta. Deus o atirou no “abismo” (v. 3). É onde os espíritos maus ficavam presos e aguardariam o juízo (Ap 20.1). De lá orou, e Deus ouviu e ajudou. Esta é a lição: por piores que sejam a situação e o lugar, Deus está atento nosso clamor.

 

2. MUITAS VEZES É DEUS QUEM NOS LANÇA NESTA SITUAÇÃO – 2.3B

“Tu me atiraste” e “as tuas poderosas ondas”. Foi Deus quem o lançou e as ondas eram de Deus. As provações, muitas vezes, vêm dele. Para nos ensinar e para nos quebrantarmos. É nessas ocasiões em que mais o buscamos e quando seu poder pode operar em nós: 2Coríntios 12.9.

 

3. FUGIR DE DEUS É UMA COISA; SER LANÇADO FORA POR ELE É OUTRA – 2.4

Foge em 1.3 e 10. Quem não quer a direção de Deus foge. E se ele não nos quiser? O que fazemos?  Queremos seu favor, mas nem sempre queremos servi-lo. Nunca fuja dele. Ele pode lançar você fora, não para sempre (Jo 10.27-28). Mas pode jogar num mar tormentoso para aprendizado. O sofrimento e os problemas podem ser a linguagem de Deus.

 

CONCLUSÃO

Guarde bem as três lições até o próximo estudo, quando veremos mais quatro:

(1)   Não importa onde e como você esteja. Por pior que seja, ore. Deus ouve quem está na pior. Orar é sempre necessário, mas na aflição se torna mais necessário.

(2)   Pergunte-se se você está sofrendo por causa do mundo ou por causa de seus pecados. Muitas vezes é Deus quem nos toca para nos corrigir. Se o sofrimento por sua causa, conserte seu relacionamento com ele. Não espere ser lançado no mar dos problemas e das crises.

(3)   Cuidado com seu distanciamento de Deus. Ele pode se distanciar de você. Às vezes damos um “gelo” em pessoas que nos aborrecem. Não gostamos quando nos dão “gelo”. Não dê um “gelo” em Deus. Cuidado. Se ele der um “gelo”, você está perdido.

Na semana próxima, estudaremos mais quatro aspectos da oração vinda do mundo dos mortos:

(1)   Quanto maior o desespero, maior o livramento – 2.5

(2)   Não há nada como problemas para enxergamos bem as coisas – 2.7

(3)   O teimoso que se recusa a obedecer a Deus paga caro – 2.8

(4)   A gratidão deve ser prática: pague com serviço – 2.9