ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A maior de todas as orações” – João 17 -1ª. parte (vv. 1-8)

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

CULTO DE ESTUDO BÍBLICO E ORAÇÃO – 9.2.11

ORAÇÕES DA BÍBLIA – “A maior de todas as orações” – João 17 -1ª. parte (vv. 1-8)

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Jesus tinha vida intensa de oração. Orava muito. Esta não foi a maior de suas orações, mas, das registradas, é a mais profunda. É chamada de “A oração sacerdotal de Jesus”. É um momento dramático. Ele sabe que chegou a hora (v. 1). É sua primeira declaração.  Estava consciente do que aconteceria. É a partir daqui que entendemos a oração. Chegou a hora da cruz. O que aprendemos desta oração de Jesus?

1. APRENDEMOS QUANTO A DIVINDADE NOS AMA

Ele chama a Deus de “Pai” seis vezes: v. 1 (Pai), v. 5 (Pai), v. 11 (Pai santo), v. 21 (Pai), v. 24 (Pai) e v. 25 (Pai justo). A cruz chegou, mas eles são Pai e Filho. Ele ainda é o Filho (v. 1), que glorificou o Pai pela sua obediência (v. 4). O grande mistério do amor de Deus: o Pai ama o Filho, o Filho ama o Pai. O Pai entrega o Filho por nós (Jo 3.16) e o Filho se oferece para ser entregue pelo Pai por nós (Hb 10.5-8). Vemos toda a extensão do amor de Deus por nós. Como Deus nos ama! Não são palavras nem é retórica. É fato provado pela ação do Pai e do Filho.

 

2. APRENDEMOS ONDE ESTÁ A VERDADEIRA GLÓRIA DE DEUS

“Eu te glorifiquei na terra” (v. 4). Pelo seu ministério, pregando, curando, amando, servindo aos homens e mostrando o caráter do Pai. A vida de Jesus glorificou Deus Pai. O que glorifica a Deus não são atos litúrgicos, mas o serviço, o amor, a obediência e a lealdade. Jesus glorificou o Pai com a vida e os homens puderam conhecer mais do Pai (vv. 6-8). O testemunho e o ensino que ministramos com palavras e atos glorificam a Deus Pai. O Filho seria glorificado com a glória que tinha antes do mundo existir (v. 5). O Filho é eterno, auto-existente. Eis a glória de Deus: o Pai é eterno e o Filho eterno. E os dois são um só: “junto de ti” (v. 5) e “saí de ti” (v. 8).

 

3. APRENDEMOS O QUE É VIDA ETERNA

V. 2: o Filho dá a vida eterna a todos o que o Pai lhe deu. Confirma-se isto no v. 6. Deus Pai deu os seus ao Deus Filho. Somos do Deus Pai e somos do Deus Filho. E isto por obra do Deus Espírito Santo. Isto é a vida eterna: ser de Deus e conhecer a Deus e a Jesus (v. 3). “Conhecer” é mais que “percepção”. O verbo grego traz a idéia de afeição e de compromisso. Conhecer a Deus é amá-lo e comprometer-se com ele. A vida eterna é amar e ser amado por Deus, e estar ligado para sempre a ele. Por isso, a eternidade. Ligados para sempre a ele. Até fora do corpo.

 

CONCLUSÃO

No v. 4, Jesus diz que consumou a obra que o Pai lhe deu para fazer. Ele declarou isto, com um brado: Mateus 27.50 e João 19.30. Esta tocante oração precede a cruz. Só pode ser entendida à luz da cruz. Como Jesus. Como o evangelho. Como a Bíblia. A cruz é a chave para se entender tudo. Esta oração ensina isto. A cruz estava chegando para Jesus. Graças a Deus pela cruz!