“A oração no meio da mais profunda dor” – Lamentações 1.20-22

Estudo bíblico apresentado na Igreja Batista Central de Macapá, 16.3.11

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

O livro mais chocante e doloroso da Bíblia. A Septuaginta diz que Jeremias viu as ruínas de Jerusalém, sentou-se e compôs esta lamentação. É um choro pela cidade amada. O livro é chamado de “O muro de Lamentações da Bíblia”. É lido todos os anos pelos judeus, na comemoração da destruição de Jerusalém. A primeira oração do livro é só uma frase, no fim do versículo 11. Esta é a segunda, um pouco maior. É uma oração no meio da mais profunda dor.

1. VÊ A MINHA AFLIÇÃO – V. 20

Grande aflição. Além da dor pelo que aconteceu, os sobreviventes se matavam por comida (final do v. 20). É dor pelo passado, pelo presente, e pela ausência de perspectiva no futuro. Não há o que fazer. Não sabe o que fazer.Apenas pergunta: 1.12. Autopiedade não ajuda. No momento de aflição, esta é a oração certa: “Vê, ó Senhor, a minha aflição”. A atitude certa em 1.9. Apele para a misericórdia, o ponto fraco de Deus.

 

2. OUVE OS MEUS GEMIDOS – V. 21

Deus tem olhos para ver e ouvidos para ouvir. “Gemidos”. Oração não é blábláblá. Muitas vezes é para gemer mesmo. Quem não chorou em oração não sabe o que é orar. É abrir o coração com Deus, derramar a alma diante dele. Muita oração é tagarelice. É o abrir das comportas das emoções. “Não há ninguém que me console”. Deus consola: 2Coríntios 1.3-4. O Espírito é “outro Consolador” (Jo 14.16) pois Jesus é o Consolador. Os homens não podem; Deus pode.

 

3. VENHA O DIA QUE PROMETESTE – V. 21

Pediam restauração e juízo sobre inimigos. Teste pragmático do AT. Nós, cristãos, não pedimos vingança. Ela pertence ao Senhor: Rm 12.19. Mas devemos pedir o livramento. A crise é boa para aprender. Foram curados da idolatria, para sempre.  É bom para aprender a depender de Deus: 3.22-27. Hora de crescer, de experimentar a cura das feridas emocionais. “Deus pode consertar um coração partido se lhe dermos todos os pedaços”. Peça pelo seu livramento!

 

CONCLUSÃO

Sofrer nunca é bom. Decepcionar-se, chorar, frustrar-se, nada disto é bom. Mas é nestas horas que devemos nos apegar com Deus. No momento de sua maior crise, quando os amigos o abandonaram, dormindo, Jesus se apegou ao Pai (Jo 17). É um exemplo para nós. Amigos são bons, mas suplicar pela graça e pela misericórdia de Deus é muito melhor.