ESPERANÇA E SENTIDO NA VIDA

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 15.5.11

Numa de minhas idas a Cuba preguei na cidade de Cojímar, onde Ernest Hemingway escreveu O velho e o mar. A cidade está caindo aos pedaços, mostrando traços de um passado próspero. O comunismo chegou e cumpriu ali sua missão histórica: socializar miséria.  O  final do livro de Hemingway é trágico, mostrando a futilidade dos esforços do homem para se realizar.

Estive no Hotel Sevilla, em Habana, onde ele escreveu Morte na tarde. Nesta obra ele diz: “Não há remédio para coisa alguma na vida… a morte é o remédio soberano para todos os males”. Ele foi coerente: suicidou-se.

Na adolescência li obras trágicas de Sartre: A idade da razão e Entre quatro paredes. Lembro de sua frase: “O homem é uma bolha vazia no mar do nada”. Nos meus 16 anos, Carlos Heitor Cony me marcou muito. Seminarista católico que perdeu a fé, ele concluiu assim o livro Informação ao crucificado: “Eis que vos digo uma verdade: Deus acabou”. Olho a produção humana e me frustro. Sinto-me como Antero de Quental, o maior poeta luso após Camões: “Abrem-se as portas d’ouro com fragor/Mas dentro encontro  só, cheio de dor/Silêncio e escuridão e nada mais!”. Lembro de Manuel Bandeira: “Encerra em ti tua tristeza inteira/E pede humildemente a Deus que faça/Tua doce e constante companheira”. É isso a vida? Vazio, decepção, falta de nexo?

Com 12 anos, conheci os poetas, pensadores e filósofos. Com 14, graças a Deus, conheci a Bíblia. Livro bendito! Mudou minha vida! Nela leio isto:

“Não se turbe o vosso coração…”(Jo 14.1).

“Eis que vos trago novas de grande alegria…” (Lc2.10).

“O Senhor é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei?” (Sl 27.1).

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã…” (Sl 29.5).

“Eu sei em quem tenho crido, e estou certo que ele é poderoso para guardar o meu depósito ate aquele dia” (2Tm 1.12).

Graças a Deus pela Bíblia! Leio-a cada semestre numa versão diferente. E sempre aprendo! Olho a Bíblia de minha esposa, com suas anotações. Sua Bíblia tem mais palavra de Meacir que palavra de Deus! Seu zelo pela Bíblia me inspira! Como não se render a um livro onde lemos: “Não  temas; crê somente…” (Lc 8.50).

Nas obras dos homens vejo vazio e frustração. Cabem-lhe bem as palavras citadas de Antero de Quental. Quando leio a Bíblia, acho segurança e conforto. “Olhai para mim, e sereis salvos” (Is 45.22). Isto é confortador! Você pode olhar para os ensinos humanos.  E se frustrar. Pode olhar também para Deus e sua Palavra, os alvos certos.  E ter rumo certo.

Desconsidere o blábláblá humano! Olhe para o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo e sua Palavra. Você nunca se frustrará. Fique com a Bíblia! Sua vida terá sentido.

De um apaixonado pela Bíblia,