VIBRANDO COM O MENSALÃO

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 5 de junho de 2011

Domingo passado, 17h25min. O ensaio do coro era às 17h30min.  Parei na porta da igreja, para Meacir saltar. A chuva caiu no estilo Macapá: de repente e torrencial. Como dizia minha mãe: “Pra cachorro beber água em pé”. Os fluminenses gostam de provérbios, mas nunca vi cachorro beber água sentado ou deitado.

Enquanto esperava o toró diminuir, liguei o rádio. Um locutor gritou “gol!”. Que goela! Não parava de gritar. Pensei que fosse um gol de Neymar em tabelinha com Messi. Não faz sentido? É que o grito não acabava! Nunca vi um fôlego igual. Por fim, o anúncio: “Gol de André Mensalão, para o Oratório!”. Era o campeonato amapaense.

O mensalão chegou ao futebol do Amapá! Mas o locutor me impressionou. Que entusiasmo no seu trabalho! O sujeito é bom mesmo! Que voz! Longa vida ao Mensalão (o André, diga-se), ao locutor e ao Oratório.

Pus-me a pensar: que entusiasmo temos no desempenho de nossa missão como cristãos? Vejo gente tão apática com a igreja e com os negócios do reino de Deus! Gente que diz que o evangelho é a verdade, e Jesus é o Salvador, mas que é espiritualmente indiferente. Fria mesmo! Sem interesse, quanto mais paixão! Fico a pensar: “Será que crêem mesmo, como dizem?”.

Lecionei Homilética (disciplina que ensina a preparar sermões) por mais de trinta anos. Inclusive em nível de mestrado. Uma vez recebi um esboço de um aluno, com esta conclusão: “O que vier na hora!”. O aluno não teve futuro. Não deu em nada. Qual é o futuro da obra de Deus se os crentes forem apáticos e negligentes com sua tarefa?

O locutor mostrou o maior fôlego que já vi, num grito de gol. Pôs todas as energias no seu trabalho. Para muitos um trabalho inexpressivo. Era um gol de um jogador desconhecido, de um time ignorado, de um estado desprezado. André Mensalão? Oratório? Mas narrou o gol com paixão. Longa vida ao locutor, ao Mensalão e ao Oratório!

Mas eu gostaria de ver o entusiasmo do povo de Deus na obra de Deus como o entusiasmo do locutor. Como gostaria! Gente que vibrasse com o evangelho e com a igreja!

Parabéns, locutor! E a nós o desafio: Fazer o melhor na obra de Deus! Pôr paixão na vida espiritual! “Tudo o que você tiver de fazer, faça o melhor que puder…” (Eclesiastes 9.10).