O ENCANTO DA BÍBLIA

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 30 de outubro de 2011

 

Graças a Deus, conclui mais uma leitura da Bíblia. Vali-me  da “Bíblia de Jerusalém”, pois leio cada vez numa versão diferente. Esperava terminar em julho, mas me detive nas notas de rodapé. Além disso, como ela é volumosa por ter os apócrifos (não os li) não a levei nas viagens.

Deixei a cereja do bolo para o final, o Apocalipse. É meu livro preferido. Não sou futurista nem vejo nele batalhas horrorosas e sangrentas, num futuro. Mas ele me consola. Mostra a Igreja perseguida, mas fiel. Hostilizada a ponto de quase ser aniquilada, mas triunfante. O livro não se centra nas desgraças, e sim no triunfo final de Jesus. O cristianismo que ele mostra não é  festivo, ôba-ôba, mas piedoso e fiel. Sério.

Nesta semana vieram-me as mãos duas revistas mostrando o crescimento do Islã e da onda gay, movimentos hostis ao evangelho. Impressiona-me o medo dos cristãos com isso. E daí? Não estamos em competição com ninguém nem em concurso de popularidade. Compete-nos pregar Jesus Cristo. Se gostarão ou não, não nos compete. O evangelho não é contar cabeças, mas proclamar a Palavra. Jesus falou de caminho apertado e porta estreita. Nunca disse que ganharíamos o mundo ou que seríamos os maiorais: “Mas, quando o Filho do Homem vier, será que vai encontrar fé na terra?”(Lc 18.8). E exortou-nos a perseverar.

O Apocalipse me encanta. Sirvo numa causa que tem futuro. O futuro é dela, por causa Dele, como diz Filipenses 2.8-9. Renan ressaltou a ironia da situação quando do encontro entre Paulo e Gálio (At 18.13). Gálio, imponentemente vestido, sentado em sua luxuosa cadeira de Governador da Acaia. Paulo,  um réu, detido como arruaceiro, por pregar  o evangelho. O luxuoso Gaio e o réu Paulo, que pregava um defunto que ele insistia que estava vivo. Um erudito e o louco, um  figurão e o pobretão. Mas o futuro era da inexpressiva seita que Paulo defendia. Os dias da poderosa Roma estavam contados. Gaio e Paulo não sabiam disso, mas Deus já o decidira.

A Igreja de Jesus é o mais fascinante projeto sobre a terra. Com todos os seus defeitos, pecados e falhas (por nossa causa), é por ela que a Graça é anunciada ao mundo. Ela é o corpo de Cristo neste mundo. É uma causa vencedora. O Apocalipse mostra isso. O mundo há de  se render a Jesus. Pela fé ou pelo juízo, dobrará os joelhos diante dele. Com júbilo ou pelo medo todos se ajoelharão diante Dele.

Anime-se, irmão. Você não está engajado numa causa trôpega, incerta, que pode ou não dar certo. Você é da igreja de Jesus, que ele comprou com seu sangue, e a deu ao Pai. Você tem dono, tem rumo e tem futuro. Só uma instituição das que hoje estão sobre a terra entrará na eternidade, a Igreja. Você faz parte dela! A Bíblia, livro encantador, diz isso.