A ALEGRIA DE FAZER MISSÕES

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 11.12.11

              Missões me comovem.

Sempre admirei os missionários que gastam suas vidas nos campos, pregando a Jesus. Chamo-os de “elite das tropas de Deus”. Com alegria leciono para os obreiros de missões estaduais, duas noites por mês, aqui em Macapá. Com alegria vou ao Vale do Jari para lecionar ao grupo que estuda Teologia comigo. É como Deus me usa para fazer missões. No serviço a eles, e  pregando pela Amazônia. Não posso ser um deles, sirvo-os.

Mas “O Jornal Batista”, de 4.12.11 , me “lavou a alma”, com o relato do trabalho dos batistas brasileiros na Itália! Tiro o chapéu para o Pr. Fabiano Nicodemo, nosso obreiro lá. Ele efetuou batismos numa praia de Cesena. Entre eles, o ex-padre Luca de Pero, que por isso foi excomungado pela Igreja Católica e abandonado pela família. Com o ex-padre foram batizados três líderes de sua ex-paróquia!

Em novembro, mais um padre e uma ex-freira, que passou vinte anos em um convento, decidiram-se no culto na igreja batista. Um terceiro padre, eremita, contatou o Pr. Fabiano. Está insatisfeito com o sistema religioso e busca a Cristo.

Não se trata de competir com os outros ou exibir os convertidos como troféus. É a alegria de ver o poder do evangelho. Nem a imersão mental da pessoa num poderoso sistema religioso o impede de desabrochar. Ele é simples e poderoso. Sua síntese está em 1Coríntios 15.3-4: “Que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras”. Sua mensagem está em João 3.16: “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Tão simples! Nenhum sistema religioso o substitui ou o abafa para a alma faminta.

Evitemos desidratar teologicamente a igreja, tornando-a mero organismo social que precisa de atrativos para engodar as pessoas. Não é de novas estratégias, quadras de futebol ou pistas de skate  que a igreja precisa para atrair jovens. Na realidade, ela deve atrair a todas as faixas etárias! Todos precisam ouvir o evangelho. Onde a mensagem de Jesus  é pregada com simplicidade e com autoridade espiritual há conversões e batismos! Quando seus membros  vivem o evangelho e quando ela prega a Cristo, há conversões!

Fazer missões é fantástico! Nada alegra mais que ver convertidos descendo às águas, testemunhando a fé em Jesus! Louvo a Deus pelos nossos missionários! Deles tenho a autêntica “santa inveja”. Este é o título que eu realmente gostaria de ter: missionário!

Parabéns, Pr. Fabiano Nicodemo! Parabéns, pastores Dirceu, Leudovaldo, Ribamar, que com suas esposas são missionários da Central de Macapá. Parabéns, missionários amapaenses! Parabéns aos de missões nacionais e aos de missões mundiais. Vocês são uma inspiração!