ESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIACONATO – 2a. PARTE

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO SOBRE O DIACONATO – 2a. PARTE

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

Já analisamos o conceito de diaconia. Hoje veremos o texto que tem sido apontado como o surgimento do diaconato na igreja cristã: Atos 6.1-7

 

1. UMA CONSIDERAÇÃONão são chamados de  diáconos. Classe de  auxiliares. V. 1: “distribuição diária” é “diaconia diária”, no grego. No v. 2, “sirvamos às mesas” é “diaconemos às mesas”, no grego. Irineu e Cipriano, pastores nos anos 157 e 258, declararam ser a instituição dos diáconos.

 

2. COMO SURGIRAM –  Murmuração. Em 2.45 e 4.34-35, bens dados à igreja para ajudar os pobres. A questão foi com o uso desta verba. A igreja tem problemas. Não devemos nos escandalizar. Surgem mal-entendidos. Enfrentaram a questão. Segunda mancha na história da igreja. Primeira: Ananias e Safira. Deus resolveu. Esta foi a segunda. A igreja precisa resolver, a partir daqui.

 

3.  A DECISÃO TOMADA PELA IGREJA

3.1 – “Convocando a multidão”- Chamaram todos. A igreja em assembléia administrativa. Tipos de governo eclesiástico: monárquico (papal e seitas que têm donos), episcopal (luterano, metodista, anglicano), presbiterial, congregacional (congregacionais e batistas). A congregação local gere seus negócios. Em 2 Coríntios 2.6-7, a maioria da igreja toma uma decisão que basta a Paulo.

3.2 – “Não é razoável”- Há uma função pastoral. Não é razoável fazer outras coisas. Sem  hierarquia, o ofício pastoral exige desembaraço de certas questões. Pastor e diáconos não  conflitam. São paralelos. Jetro a Moisés: Êxodo 18.14-23. A complexidade do ministério hoje.

3.3 – “Escolhei dentre vós” – A igreja escolhe. Não é o pastor que escolhe. “Homens”. Mulher pode ser diaconisa? O texto é local e não normativo. Romanos 16.1: Febe é “serva” (diaconisa) da igreja em Cencréia. Há aspectos do ministério da igreja que competem mais à mulher que ao homem.

 

4. OS REQUISITOS DO DIÁCONO

4.1 – “Boa reputação”- De quem se fale bem. Um crente de má fama é incapaz para o diaconato. Não é  trambiqueiro, brigão, desonesto, de mau testemunho. Mostra uma vida íntegra.

4.2 – “Cheios do E. Santo”- Vida espiritual, piedade. Como se avalia? O Espírito se manifesta nos seus frutos: Gálatas 5.22-23. Estas virtudes devem ser achadas no diácono.

4.3 – “Sabedoria”- Difere de ciência, cultura, erudição. “Compreensão adequada dos caminhos e propósitos de Deus”. Conhecimento da vontade de Deus. Provérbios 1.7: a gênese da sabedoria.

 

CONCLUSÃO

O texto mostra o programa da igreja. A pregação (ensino e proclamação) com o apóstolo (aqui, o pastor). A assistência social, incluindo o uso das finanças, com os auxiliares (os diáconos). Que o pastor seja desembaraçado para o ensino. Ele preside a igreja (1 Ts 5.12-13), prega e ensina  (1 Tm 5.7),  é fiel à doutrina (Tito 2.1) e exorta o povo (Tito 2.2-6, 9-10) com linguagem correta (Tito 2.8). É pago por isso (1Tm 5.17, onde “honra” é o grego tymês, que significa “honra, honorário”). Não lhe compete cuidar do dinheiro, da beneficência, etc. Ele cuida do ensino ao povo. Os diáconos são assessores, ajudantes. Não apenas dele, mas da igreja. Não são gerentes nem o “departamento de pessoal”. São os braços do pastor. Devem ter bom nome, vida espiritual, temor a Deus e conhecer sua vontade.