GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 1 – “As Escrituras Sagradas”

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

GRANDES DOUTRINAS DA BÍBLIA – 1 – “As Escrituras Sagradas”

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

 

INTRODUÇÃO

O estudo de doutrinas deve começar pelo conceito que temos sobre a Bíblia. Ela é a fonte de autoridade, para nós em matéria de religião. Não podemos discutir nada sem sua orientação. Comecemos por aqui. Eis o tópico primeiro da Declaração Doutrinária da Convenção Batista Brasileira: Escrituras Sagradas.

A Bíblia é a Palavra de Deus em linguagem humana. 1 É o registro da revelação que Deus fez de si mesmo aos homens.2 Sendo Deus seu verdadeiro autor, foi escrita por homens inspirados e dirigidos pelo Espírito Santo.3 Tem por finalidade revelar os propósitos de Deus, levar os pecadores à salvação, edificar os crentes e promover a glória de Deus.4 Seu conteúdo é a verdade, sem mescla de erro, e por isso é um perfeito tesouro de instrução divina.5 Revela o destino final do mundo e os critérios pelo qual Deus julgará todos os homens.6 A Bíblia é a autoridade única em matéria de religião, fiel padrão pelo qual devem ser aferidas as doutrinas e a conduta dos homens.7 Ela deve ser interpretada sempre à luz da pessoa e dos ensinos de Jesus Cristo.8

1 Sl 119.89; Hb 1.1; Is 40.8; Mt 24.35; Lc 24.44,45; Jo 10.35; Rm 3.2; 1Pe 1.25; 2Pe 1.21
2Is 40.8; Mt 22.29; Hb 1.1,2; Mt 24.35; Lc 16.29; 24.44,45;  Rm 16.25,26; 1Pe 1.25
3 Ex 24.4; 2Sm 23.2; At 3.21; 2Pe 1.21
4 Lc 16.29; Rm 1.16; 2Tm 3.16,17; 1Pe 2.2; Hb 4.12; Ef 6.17; Rm 15.4
5 Sl 19.7-9; 119.105; Pv 30.5; Jo 10.35; 17.17; Rm 3.4; 15.4; 2Tm 3.15-17
6 Jo 12.47,48; Rm 2.12,13
7 2Cr 24.19; Sl 19.7-9; Is 8.20; 34.16; Mt 5.17,18;  At 17.11; Gl 6.16; Fp 3.16; 2Tm 1.13
8 Lc 24.44,45; Mt 5.22,28,32,34,39; 11.29,30; 17.5;  Jo 5.39,40; Hb 1.1,2; Jo 1.1,2,14

Primeira afirmação: a Bíblia é a Palavra de Deus. É fonte de autoridade em matéria de religião. Mórmons: Livro do Mórmon; Adventistas: Ellen White. Para nós, a Bíblia. A Declaração é indicativa, não normativa. AT: 2.100 vezes “Assim diz o Senhor”  e assemelhados. Escrita por homens sob inspiração divina. Testemunho dela sobre si: Is 40.8 e Mt 7.4-7. Seus resultados: Is 55.1 e Jo 20.31(levar a crer). Não é para curiosidades. Tema central: o amor de Deus pelo homem.

Segunda afirmação: sua mensagem. Não é dar informações, mas revelar Deus. Para nosso bem: Rm 15.4. Ela tem grande valor cultural e histórico, mas o maior valor está no seu sentido espiritual. Este só pode ser assimilado pela fé: Sl 145.18, Jr 29.13 e Hb 11.6. É preciso uma atitude de fé. As coisas de Deus são discernidas pela fé: 1Co 2.14.

Terceira afirmação: sua interpretação. Há verdades bem simples. Salvação, o amor de Deus, seu cuidado, tudo isso é simples. Mas há verdades profundas. Problemas de cronologia, geografia, cultura, língua, etc. demanda estudo. Não é preciso ser teólogo para entendê-la, mas deve haver cautela em afirmações bombásticas, de gente que viu o que nunca foi visto antes. Jesus Cristo é a chave. A Bíblia é um testemunho sobre ele: Jo 20.30-31.

Quarta afirmação: nesta interpretação, dois aspectos precisam ser levados em conta.  O primeiro é que a Bíblia é um livro humano. Condicionada pela cultura, vocabulário, etc.. Por exemplo: o mundo é visto como uma casa com sobrado e porão. O porão é o mundo dos mortos, o primeiro andar é onde vivemos e o superior é o nível das entidades espirituais. Alguns trechos são pastoris, outros são monárquicos. O segundo  é que a Bíblia é um livro divino: 2Pe 1.21 e 2Tm 3.16. “Inspirada” vem do grego theopneustos, que significa “soprada por Deus”. Por isso ela é inerrante. Mas não devemos ver nela conceitos científicos ou que fujam ao propósito espiritual.

Quinta afirmação: o propósito do conhecimento da Bíblia.

(1)   Fortalecimento e firmeza da fé: 2Tm 3.14-14.

(2)   Capacitação para compartilhar. O que aprendemos devemos compartilhar: 2Tm 4.2.

(3)   Uma vida de sobriedade e de serviço a Deus: 2Tm 4.5.