Arquivo mensais:março 2012

“O AMARELO É PARA PASSAR CORRENDO!”

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 25.3.12

 

Num programa de televisão, a repórter perguntou a um grupo de crianças se sabiam o  significado das cores do semáforo. Um menino disse que sabia, pois o pai lhe explicara. Respondeu ao repórter que o verde era para passar, o vermelho para parar e o amarelo, “para passar correndo”. Pensei comigo: “E para ser atropelado”. Um pai desses merece um puxão de orelhas. Ensinando coisas erradas ao filho.

Continue lendo “O AMARELO É PARA PASSAR CORRENDO!”

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ
ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 12
TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA
Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 21 de março de 2012.

 

INTRODUÇÃO

Penúltima parte da epístola. Carta sem conflitos internos na igreja, a não ser o desentendimento entre Evódia e Síntique (4.2) e sem grandes problemas doutrinários, mas há aqui uma advertência.  Começa exortando à alegria. Não lhe é penoso repetir isto (v. 1).  Está repetindo algo que já pregou ou disse.  Quatro blocos de idéias. Vejamos.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 3.1-21 – FIRMEZA E BRANDURA

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 11

TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 14 de março de 2012

 

INTRODUÇÃO

É a 6ª seção da carta: “Planos para o futuro”. Paulo está preso, mas planeja seu futuro. A adversidade não é ponto final para um cristão. É parêntese. Dois personagens aqui: Timóteo (19-24) e Epafrodito (25-30). V. 29: “Honrai os homens como ele”. Um quadro das relações interpessoais na igreja primitiva, o envolvimento dos crentes na obra e o nível de colaboração entre eles. Deviam ser honrados pelo que faziam e pelo que eram. Vamos vê-los. Timóteo era pastor. Epafrodito, um “leigo”, enviado pela igreja. Nem só de pastor vive a igreja. Graças a Deus.

Continue lendo ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.19-30 – CRENTES QUE DEVEM SER HONRADOS

AH, SE EU TE PEGO!

AH, SE EU TE PEGO!

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 18.3.12

              Não escuto rádio e sou muito seletivo com tevê, no pouco tempo em que a assisto. Aliás, já ficamos sem instalar a tevê por uns três meses, em casa. Não ouço música e assim ignoro muitos modismos. Por isso não conheço a música que dá título a esta pastoral. Ouvi seus primeiros acordes num lugar em que hospedei. A cozinheira tinha um celular cujo toque era o refrão da música. Nos momentos em que o celular não a chamava e ela não se punha a conversar abobrinhas (este paulistês é bom!), ela cozinhava.

 

O cantor desta música foi pego. Numa blitz da lei seca. Bebera mais que o permitido. Distraiu-se na vida. Queria pegar alguém. Foi pego pela Polícia. Mas antes fora pego pela garrafa. Achei irônico, e algumas coisas me vieram à mente: (1) Há distrações perigosas. Distrair-se ao volante, por exemplo. E também na vida espiritual; (2) As pessoas tendem a pensar “Isso acontece com os outros, mas não comigo!”. As blitze sucedem, mas as pessoas insistem em passar do limite; (3) Aqui já entra mais o espírito irônico do carioca (eu o sou, por direito de nascimento): nem sempre pensamos que o que desejamos para os outros sucede conosco. Os outros podem fazer o mesmo conosco. Então, fãs do Teló, não fiquem melindrados por eu brincar com o seu ídolo: queria pegar e foi pego.

 

Nada tenho contra o cantor. Na realidade, nunca vi o seu rosto porque não o vi cantar, e na reportagem, ele cobriu o rosto para não ser filmado. Mas pus-me a lucubrar (bonito, né?) .Já pensou se acontece conosco o que gostaríamos que acontecesse com os outros? Já pensou que assim como você “tesoura” a vida alheia alguém “tesoura” a sua?

 

Achei irônico o sucedido. Lembrei-me das palavras de Jesus: “Tudo quanto quereis que os homens vos façam, fazei-o vós também a eles” (Mt 7.12). Ele queria pegar alguém. Pegaram-no. Em nível diferente, mas pegaram.

 

O sentido de “pegar”, na música,  é um. O da Polícia foi outro. Por isso, lembro que no dia do juízo todos seremos pegos: “Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes. E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora. Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, e lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes” (Mt 13.47-50). No dia final, Deus fará uma grande blitz. Você será pego. Estará preparado?

O MINISTÉRIO NÃO É MEU

Isaltino Gomes Coelho Filho

 

Estou pregando uma série de mensagens em Efésios, para orientar a Central de Macapá na visão bíblica do que seja uma igreja e quais suas atribuições.  Domingo passado apresentei a 17ª. mensagem, desta vez no texto de 4.11-16: “Os dons e sua finalidade”. Comentei o baixo conceito de igreja e de vida cristã que os crentes nutrem. Comecei pelo testemunho de uma senhora: como a Deus a abençoara.

Ela foi a um shopping  comprar roupas para os três filhos. Como chovia e seriam muitos pacotes (deveria estar abonada), orou para que Deus lhe desse uma boa vaga no estacionamento. E Deus a abençoou muito. Quando ela chegava, saía uma pessoa e ela pôde estacionar na primeira vaga. E agora testemunhava do poder de Deus em lhe conseguir boa vaga no estacionamento.

A maior parte dos membros de igreja vê a vida cristã como uma oportunidade de ser abençoada e conseguir mais coisas. Para eles, sua vida é deles, eles têm sonhos, alvos e projetos pessoais, e Deus os ajuda a conseguir o que querem. Colocam adesivos nos carros: “O segredo do meu sucesso é Jesus”. A igreja supre suas necessidades e é o lugar aonde eles vão para recarregarem sua bateria espiritual e continuarem sua luta por uma vida feliz, cheia de trecos.

Costumamos falar de Paulo como fazedor de tendas em determinado período de sua vida, e aplicamos o termo aos pastores que tem ocupações seculares. O trabalho deles se chama “tendas”. Eles fazem tendas para poderem servir a Deus. Todos os crentes são ministros de Deus. Suas profissões são suas tendas, porque Deus deve vir em primeiro lugar, e não seu bem estar pessoal. Têm ocupações profissionais, mas são primeiro servos de Deus. Falei de um boletim de uma igreja nos Estados Unidos, em cujo expediente se lia: “Ministros da igreja: todos os membros. Auxiliar dos ministros: o pastor da igreja”. Não eram eles que apoiavam meu ministério, mas eu  apoiava o ministério deles, porque Deus deu a missão à igreja, e não aos pastores. Ele deu pastores à igreja para eles capacitarem e treinarem a igreja a cumprir sua missão. Não existe o “Ministério Isaltino Gomes Coelho Filho” que minhas ovelhas têm que subsidiar. Existe o “Ministério Igreja Batista Central de Macapá” que seu pastor tem que apoiar.

Através de minhas ovelhas Jesus penetra nos tribunais, delegacias, cadeias, hospitais, consultórios, salas de aulas, cozinhas, lojas comerciais, caminhões, ônibus e aviões. São os lugares onde eles trabalham, e Cristo entra pelo ministério deles. O pastor não é o dono da igreja, mas seu servo, e a treina para o serviço. Como diz o Pastor Tarcísio, de Divinópolis, ao assinar as pastorais do seu boletim: “Servo dos servos do Senhor”. Há muito pastor usando a igreja para projetar seu nome e seu ministério. Há muito personalismo e egolatria no ministério pastoral. Um pastor é um peão num jogo de xadrez, que o Grande Jogador move para onde deseja. A glória é do Jogador, Grande Mestre, não do peão.

Encerrando o sermão disse que eles são o corpo de Cristo, sua presença no mundo. Jesus está presente na sociedade através deles. Ao mesmo tempo eles constroem o corpo de Cristo, com sua vida. São fazedores de tendas profissionais, porque são cristãos de tempo integral.

Não só minhas ovelhas, mas todo o rebanho do Senhor precisa entender isto. São servos de tempo integral. Jesus não existe para fazê-los felizes e abençoá-los, mas eles existem para servir e honrar a Jesus. Esta é a nossa missão, honrar e exaltar a Cristo, levando seu nome a todos os segmentos da sociedade.

TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 10

TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 7 de março de 2012

 

INTRODUÇÃO

Encerramos agora a quinta parte da carta, que se iniciou em 1.27. O assunto é como a igreja pode ser pura, irrepreensível e inculpável (v. 15). É pelo exercício da humildade, questão que continua a ser abordada. Já vimos seu significado e o impacto desta virtude cristã, num mundo que a desprezava, como sendo prática dos escravos. Paulo a apresenta como regra de vida para os cristãos e mostra Cristo como o modelo máximo de humildade (assunto passado). Já a vimos como sendo diferente de autodepreciação. Bernard de Clairvaux a definiu como “uma correta compreensão de si mesmo”. Nem de mais nem de menos. Visão certa. O texto de Romanos 12.3 define-a bem. Isto é humildade.

Continue lendo TEXTO: 2.12-18 – O EXERCÍCIO DA HUMILDADE LEVA A IGREJA AO BOM TESTEMUNHO

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – TEXTO: 2.5-11 – O EXEMPLO MÁXIMO DE HUMILDADE

IGREJA BATISTA CENTRAL DE MACAPÁ

ESTUDO BÍBLICO EM FILIPENSES – FOLHA 9

TEXTO: 2.5-11 – O EXEMPLO MÁXIMO DE HUMILDADE

Preparado pelo Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho – 29 de fevereiro de 2012

 

INTRODUÇÃO

Esta é terceira divisão da quinta parte da carta: “Exortação e exemplo”.  Vimos a primeira, “A vida digna do evangelho” (1.27-30), e a segunda, “Exortação à humildade” (2.1-4). Eis a terceira, “O exemplo máximo da humildade” (2.5-11). Na próxima semana, a quarta: “O exercício da humildade” (2.12-18). Sobre humildade, disse no estudo anterior: “Esta é uma virtude pouco buscada. Mas num cenário tão narcisista como o evangélico atual é de muita necessidade”.  Vejamos, então, o exemplo dado.

 

COMENTÁRIO TEXTUAL

V. 5 – Ter o sentimento de Jesus. Ele já deixara claro qual era seu sentimento: Marcos 10.42-45. Paulo o apresenta a partir do versículo 6.

 

V. 6 – Paulo cita um antigo hino em aramaico, usando-o para sua teologia. Os cânticos são para ensinar. Alguns cânticos de hoje são banalidade pura, apenas para as pessoas se sacudirem e se sentirem bem. Mas nada acrescentam. O culto não é para nos sentirmos bem. É para honrarmos a Deus (Ele merece) e aprendermos Dele (nós precisamos). E já traz uma grande declaração: Jesus Cristo é Deus (João 1.1-2 e 18, Colossenses 1.15, 19 e 2.9). Adão quis ser como Deus (Gênesis 3.5); Deus Filho quis ser homem (Hebreus 10.7).

 

V. 7 – Uma segunda grande declaração: Jesus é Deus, mas não se aferrou a isto e se fez “semelhante aos homens” (Almeida Séc. 21). Ele é 100% Deus e 100% homem, sem ser 200%. A igreja não cultua uma super-homem, quando adora a Jesus, mas adora a Deus.

 

V. 8 – “Humilhou-se”. Desceu de sua santidade à natureza humana corrompida, embora não se corrompesse. Ele poderia pecar (por isso Satanás o tentou), mas nunca o fez (1Pedro 2.22). O Deus Santo morreu e como criminoso (2Coríntios 8.9, Gálatas 3.13, Hebreus 5.7-8 e 12.2). Passou por sofrimentos físicos, emocionais e espirituais (Mt 27.46). Ele foi o oposto de Satanás, que se ensoberbeceu (Ezequiel 28.14-15).

 

VV. 9-11 – “Por isso”. A resposta do Pai: exaltou-o.  “O Nome” (tó ónoma, em grego), melhor que “um nome”. O nome era o ser da pessoa. Deus Pai honrou Deus Filho no mais alto nível. Todo joelho se dobrará diante de Jesus. “Nos céus” (potestades espirituais), “na terra” (humanidade), “debaixo da terra” (o mundo dos mortos). “Pela vontade soberana de Deus todas as pessoas do mundo, um dia, dobrarão seus joelhos diante de Cristo, e o reconhecerão como Senhor, quer voluntariamente (como crentes salvos), quer não (Rm 14.9)” (Bíblia King James, em rodapé).

 

CONCLUSÃO – Três lições: (1) Vemos aqui extensão do amor de Deus Pai e Deus Filho por nós; (2) O modelo para o cristão é Jesus Cristo, em sua humildade e serviço. Hoje: “Sou filho do Rei e mereço o melhor!”. Você é irmão mais novo do Crucificado (Hebreus 2.12, 17) e tem que ser crucificado (Lucas 9.23); (3) A vitória final será de Jesus Cristo: “O reino do mundo passou a ser de nosso Senhor e de seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 11.15).

NÃO ARRUÍNE A VIDA DE SEUS FILHOS!

“Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles” (Provérbios 22.6)

Pr. Isaltino Gomes Coelho Filho

Pastoral do boletim da Igreja Batista Central de Macapá, 4.3.12

            Houve um homem que se orgulhava de ser liberal e moderno e não dar a seus filhos nenhum valor moral. Isto era repressão. Religião, então, nem falar. Era atraso de vida, coisa de gente burra. Quando o filho se viciou em droga, ele, orientado por um desses “gurus” da mídia, passou a se drogar com ele, para que ele não se drogasse na rua e contraísse AIDS. O filho, que precisava de um pai sério e não de um pateta, suicidou-se. O pai “pirou”. Continue lendo NÃO ARRUÍNE A VIDA DE SEUS FILHOS!